Você sabia que a Coca-Cola é o mais antigo patrocinador dos Jogos Olímpicos? Desde a edição de Amsterdã, em 1928, quando um cargueiro levou a equipe olímpica dos Estados Unidos e mil caixas de Coca-Cola ao evento na Holanda, dando início à participação da Coca-Cola nos Jogos Olímpicos. São muitos anos de história, atletas patrocinados, materiais promocionais e edições especiais dos produtos. Conheça um pouco dessa trajetória.

No cartaz de 1952, o garoto-propaganda foi o corredor Jesse Owens. O atleta negro virou lenda por conquistar quatro medalhas de ouro nos Jogos de Berlim, em 1936, em plena Alemanha nazista.


O pôster da nadadora americana Helene Madison fez parte da série com os melhores atletas de todos os tempos, promovida pela Coca-Cola em 1947. Helene foi ouro nos 100 e 400 metros livres nos Jogos Olímpicos de Los Angeles, em 1932.

O patrocínio ao Revezamento da Tocha Olímpica também é de longa data, desde os Jogos Olímpicos de Barcelona 1992. Na época, a Coca-Cola, junto ao Comitê Olímpico Internacional, implantou o Programa Internacional de Condutores, proporcionando a pessoas de outros países, inclusive o Brasil, a chance de conduzir a Chama Olímpica ao lado de condutores do país anfitrião dos Jogos. Na ocasião, a carioca Lara Leite de Castro se tornou a primeira brasileira a conduzir uma Tocha Olímpica, escolhida por uma redação em um concurso promovido pela Coca-Cola.


Esta é a 11ª participação da marca no Revezamento da Tocha Olímpica, incluindo as edições de Verão e de Inverno. São 12 mil condutores, em 329 cidades brasileiras. E Lara pôde, 24 anos depois, repetir o feito em Brasília. Para celebrar a edição carioca dos Jogos, a Coca-Cola lançou a garrafa de alumínio em homenagem à Tocha Olímpica, criada pelo artista Romero Britto. A garrafa terá edição limitada, disponível nas cidades do Rio de Janeiro, Fortaleza e Recife.