Os Jogos Olímpicos Rio 2016 reúnem uma infinidade de profissionais. Jornalistas do mundo todo, voluntários, encanadores, soldados. Pense numa profissão e, muito provavelmente, haverá um especialista envolvido nos jogos. Alguns deles têm uma história especial com a Coca-Cola Brasil. São jovens de áreas de baixa renda que receberam capacitação do Coletivo Eventos, iniciativa do Instituto Coca-Cola Brasil em parceria com a Rio 2016.

O Coletivo Eventos é um programa voltado para capacitar jovens de 18 a 25 anos e conecta-los a oportunidades de emprego no Sistema Coca-Cola Brasil ou em parceiros da Rio 2016 durante os Jogos Olímpicos. Até o momento já foram capacitados 1,3 mil jovens e cerca de 350 já foram contratados para trabalhar durante o evento nas áreas de hospitalidade, alimentação, varejo e hotelaria.

Coletivo Eventos

Coletivo Eventos capacitou mais de mil jovens do Rio para trabalhar nos Jogos Olímpicos

Divulgação Coca-Cola Brasil

“O objetivo do programa do Coletivo Eventos para os Jogos Olímpicos Rio 2016, a exemplo do que fizemos com o projeto do Coletivo para a Copa do Mundo, é conectar a população de baixa renda das comunidades aos grandes eventos da cidade. Além de vivenciar essa grande experiência, acreditamos que é uma oportunidade de aceleração do aprendizado dos jovens, pois amplia horizontes e faz com que eles possam conhecer de perto outras culturas”, diz Daniela Redondo, diretora-executiva do Instituto Coca-Cola Brasil.

A carioca Natalia Passos, de 18 anos, participa da ação. Ela soube do curso por meio de uma amiga e decidiu se inscrever para tentar uma oportunidade de participar dos Jogos em sua cidade. “Eu e minha irmã, Nicole, queríamos muito estudar, mas o Coletivo mais próximo fica em um bairro um pouco distante da minha casa. São dois ônibus até lá, mas não desistimos. Para fazer o curso, íamos até a casa da minha avó e, de lá, pegávamos emprestada a bicicleta da minha tia, revezando a direção no caminho. Cada hora uma carregava a outra na garupa para não ficarmos cansadas. Persistimos, e, hoje, vejo que valeu a pena. Vamos trabalhar nos Jogos Olímpicos Rio 2016!”, conta Natalia, animada.

“A plataforma Coletivo está presente em mais de cem comunidades em todo o Brasil. Por ano são formados cerca de 40 mil jovens. O Coletivo Eventos foi implementado no Rio de Janeiro especialmente para os Jogos. Os jovens contratados representarão todos os jovens que são impactados pelo Coletivo em todo o país. Serão o símbolo do programa neste período, o crachá do projeto e serão inspiração para muitas outras pessoas”, diz Guilherme Oliveira, gerente de Recursos Humanos e Empregabilidade do Instituto Coca-Cola Brasil.

Coletivo Eventos

Jovens recebem treinamento técnico, comportamental, estágio prático e avaliações individuais

Divulgação Coca-Cola Brasil

Tamara Santos, de 22 anos, moradora de Bangu, também já foi contratada para trabalhar durante o evento. Ela decidiu participar do programa ao assistir a uma reportagem sobre o Coletivo Eventos na televisão. “Quando vi a reportagem, pensei: que legal, quero me inscrever! E o curso me ajudou muito, pois sou tímida e precisava me soltar. Espero que, com essa oportunidade, eu aprenda ainda mais. Tenho certeza de que a experiência irá contribuir para meu futuro”.

De auxiliar de bebidas a 'lolipop'

Guilherme concorda com Tamara e acredita que a atividade será uma chance de ter contato com empresas de grande porte em um evento global. “Esses jovens vão trabalhar ao lado de profissionais experientes e terão a chance de participar de algo grandioso e importante para a História da cidade e do país. Acredito que será uma experiência única para ingressarem no mercado de trabalho, um diferencial curricular”.

Dos 350 jovens que passaram pelo Coletivo e já foram contratados para trabalhar nos Jogos Olímpicos Rio 2016, cerca de 50 foram contratados pelo próprio Sistema Coca-Cola. “Queríamos pessoas sem experiência. E isso é inovador na área de eventos da Coca-Cola Brasil. É uma nova vertente, com o foco na inclusão. Queremos dar oportunidade aos jovens do Coletivo”, diz Daniele Ihns, gerente de Hospitalidade da Coca-Cola Brasil e responsável por uma das etapas de seleção dos jovens do Coletivo.

Para esses jovens contratados, a Coca-Cola Brasil está oferecendo um acompanhamento individualizado com treinamento técnico, comportamental e acompanhamento de uma mentora. “Seria mais fácil contratarmos promotores de eventos já experientes, mas decidimos investir nesses jovens, capacitá-los para o mercado de trabalho. O investimento com certeza é maior, mas o retorno é mais gratificante”, completa Daniele.

Os jovens irão exercer funções variadas, auxiliar de bebidas, auxiliar de alimentos, recepção e "lollipop", o profissional que que acompanhará o convidado até o Parque Olímpico. “Independentemente da função que irão exercer, quero desenvolver a autoestima, a segurança e o relacionamento dos alunos, por meio da melhoria da comunicação. Espero que saiam desse projeto mais seguros para uma futura entrevista, saibam se colocar melhor no mercado de trabalho e se relacionar bem na vida pessoal, com amigos e familiares. Vontade de aprender eles têm, e isso já é primeiro passo para dar certo”, diz a mentora Vivian Assis.

Bruna Souza, de 20 anos, é uma das jovens selecionadas, e diz que não quer “perder uma vírgula” das aulas. “Trabalhar nos Jogos Olímpicos é uma experiência que todo mundo quer. Essa oportunidade me fará uma nova profissional. É só o começo”, diz.