Martin Franzini está se preparando para comemorar o Dia dos Pais pela segunda vez neste ano. A primeira celebração foi no primeiro domingo de junho, quando se festeja a data na Argentina, seu país de origem. Agora ele vai poder fazer festa de novo, como manda a tradição no Brasil, onde mora com a mulher e os filhos há oito meses. Sua rotina de pai, aliás, consegue ser tão agitada quanto a de vice-presidente Jurídico da Coca-Cola Brasil: Franzini tem seis filhos. Mercedes, de 22 anos; Santiago, 21; Juani, 18; Maria Del Rosário, 17; Pilar, 14; e Pedro, 10. Santiago e Juani ficaram em Buenos Aires, onde fazem faculdade. Os outros quatro se mudaram para o Rio com os pais. Mas todos eles — e mais alguns amigos — estão no Rio para curtir os Jogos Olímpicos Rio 2016. "No momento somos 16 pessoas no apartamento. Tem gente dormindo em colchonetes em todo canto! Está um clima de festa muito legal", conta Franzini.
 
Para administrar tantas personalidades diferentes, Franzini e a mulher, Veronica, se dividem nas funções. Se ela está falando com um dos filhos na Argentina, ele está ajudando no dever de casa por aqui. Se um está levando as crianças ao jogo de futebol, o outro está fazendo compras. "Estou sempre presente na escola. Vou a todas as reuniões de pais. Meus colegas não sabem como consigo essa proeza, mas para mim é essencial. Também nos divertimos juntos nos fins de semana. Fora que a tecnologia é uma aliada para manter contato com os que estão em Buenos Aires. Estamos sempre conectados. E a empresa tem ajudado na adaptação, oferecendo passagens para os filhos que ficaram na Argentina nos visitarem com frequência", explica o vice-presidente.

Como de costume na família Franzini, a decisão de transferir a turma para o Rio foi tomada em conjunto. Todos conversaram bastante. "Estamos crescendo muito ao enfrentar novos desafios, aprender o português e absorver uma nova cultura. O mais novo já está com sotaque de carioca!", garante. "E para os que ficaram na Argentina, está sendo ótimo aprender a tomar algumas decisões sozinhos e dividirem-se nas tarefas da casa".

A noção de que a igualdade de gênero deve estar no cotidiano é um assunto cada vez mais relevante, e, por isso, uma divisão igualitária da tarefas domésticas já é prática essencial entre casais. Com a filha de apenas dois meses, Nina, em casa, Raoni Lotar, outro pai funcionário da Coca-Cola Brasil, responde os e-mails de trabalho entre uma troca de fralda e outra. "Já que o trabalho mais pesado, o de amamentar, eu não posso fazer, ajudo no resto. Coloco para arrotar, atendo quando ela faz manha, troco fraldas... E o banho é um momento só meu e dela, todo dia de manhã, antes de sair para o trabalho", conta o gerente de Marketing de Café Leão, que foi um dos primeiros funcionários a usufruir da licença-paternidade de 20 dias na Coca-Cola Brasil. "Fez toda a diferença, principalmente para a Betânia, minha mulher, que ainda estava debilitada em função do parto e pôde contar com toda a minha atenção nos primeiros dias. Fora que tivemos mais tempo para estabelecer uma rotina, os papéis de cada um para tomar decisões juntos".

Thiago Skaf

Com menos de um mês de vida, Lucas aproveita a dedicação exclusiva do pai Thiago Skaf, gerente de Alianças Estratégicas

Kika Medeiros Fotografia

Mesmo nos períodos mais atribulados no trabalho é importante encontrar tempo para se dedicar apenas aos filhos. Esse é o lema de Flávio Camelier, vice-presidente da Coca-Cola Brasil para os Jogos Olímpicos de 2016. Em meio ao megaevento, entre uma reunião, uma ida ao Parque Olímpico da Barra da Tijuca e outra ao Complexo Esportivo de Deodoro, ele faz questão de levar os filhos para assistir a algumas partidas. João, de 13 anos, é fã de futebol, e Isabela, de 9, de ginástica artística. Ele já levou os dois para assistirem às suas modalidades favoritas. "Nessas horas, paro de acessar o telefone e nem atendo ligação. São algumas horas que valem ouro, porque sei que eles vão se lembrar desses momentos para o resto da vida", diz Camelier. Do outro lado, João e Isabela sabem que só precisam segurar a saudade por mais alguns dias e ficam muito orgulhosos do pai. "A Isabela fica perguntando vários detalhes sobre o que eu faço e depois conta para os amigos. Se dedicar a uma carreira pela qual se é apaixonado também é um valor que aproveito para ensinar a eles nesses momentos", afirma. O Dia dos Pais, claro, também será comemorado em família, com uma escapada providencial para assistir a uma sessão de basquete no Parque Olímpico da Barra da Tijuca.

Lucas tem 20 dias de vida, mas com certeza está aproveitando bem a dedicação exclusiva do pai, o gerente de Alianças Estratégicas da Coca-Cola Brasil Thiago Skaf. Ele também dá banho, troca fraldas e cuida da casa. "Quando falamos em empoderamento feminino, dividir as responsabilidades é essencial. Os pais de hoje precisam ter consciência disso", observa Skaf, que mora em Brasília, mas com frequência faz viagens ao Rio, onde fica a sede da empresa. "Em breve vou passar quatro dias fora de casa e já estou de coração apertado. Mas minha mulher e eu estamos nos organizando para que ninguém fique sobrecarregado ou com muita saudade".