Nós respondemos

BEM-ESTAR

  1. Qualquer alimento ou bebida pode fazer parte de uma dieta segura e balanceada

     

    Desde que estejam próprios para o consumo, todos os alimentos e bebidas podem fazer parte de uma dieta equilibrada, sem riscos à saúde.

     

     

    Todos os alimentos e bebidas podem se ajustar a uma dieta balanceada, adequada do ponto de vista nutricional e apropriada em termos calóricos. Para tanto, devem ser consumidos com moderação, com tamanho apropriado das porções e combinados com atividade física regular. A maioria dos especialistas e instituições de nutrição, como a Academy of Nutrition and Dietetic, concorda que o mais importante para a manutenção da saúde é o padrão geral dos alimentos na dieta total e não a ingestão de um único alimento ou refeição.

     

     

    Bebidas que contêm carboidratos, proteínas e/ou gorduras também possuem calorias. Assim como as calorias dos alimentos, estas contribuem para a ingestão diária total de energia e, portanto, devem ser controladas como parte da estratégia para manter um peso saudável.

     

     

    Para saber mais sobre bebidas e saúde, clique no link: 

     

     

    http://beverageinstitute.org/brazil/landing_page/beverages-health/

     

     

    http://beverageinstitute.org/brazil/landing_page/beverages-health/

     

  2. A obesidade é uma doença complexa com causas multifatoriais

     

    Há um consenso de que o ganho de peso é, principalmente, o resultado de um desequilíbrio energético: mais calorias consumidas e menos gastas.

     

     

    A obesidade é uma questão complexa e grave de saúde pública. Para enfrentá-la são necessários esforços conjuntos de indivíduos, comunidades, empresas e governos. 

     

     

    Se, ao longo do tempo, uma pessoa consome mais calorias do que queima, ela vai ganhar peso, não importa de que alimento ou bebida as calorias vêm. Quando uma pessoa não usa todas as calorias (energia) fornecidas pelos alimentos e bebidas que consome, a energia extra é armazenada na forma de gordura corporal. O equilíbrio entre as calorias consumidas e gastas, que os especialistas chamam de “balanço energético”, pode ser alcançado com a adoção de uma dieta balanceada e a prática regular de atividades físicas.

     

     

    Quando se trata de controle de peso, é importante equilibrar as calorias consumidas com as calorias gastas com a adoção de uma dieta balanceada, combinada com atividade física regular. Para perder peso é preciso queimar mais ou consumir menos calorias, ou ambos. Este conceito de equilíbrio de calorias consumidas e gastas é o que os especialistas chamam de “balanço energético”. 

     

     

    Calorias podem vir de gorduras, proteínas, carboidratos ou álcool. As gorduras têm nove calorias (37kJ) por grama, as proteínas têm quatro calorias (17kJ) por grama, os carboidratos têm quatro calorias (17kJ) por grama e o álcool têm sete calorias (29kJ) por grama.

     

  3. Não existem alimentos bons ou ruins

     

    Todos os alimentos e bebidas podem ter lugar em uma dieta equilibrada combinada com atividade física regular. 

     

     

    Entidades internacionais de especialistas em nutrição declaram a importância da dieta total como parte de um estilo de alimentação saudável. Todos os alimentos podem se encaixar num padrão alimentar saudável, se consumidos com moderação, com tamanho apropriado das porções e combinados com atividade física regular. É importante lembrar que todos os alimentos e bebidas têm o potencial de contribuir para o excesso de calorias na dieta. Assim, as pessoas devem estar atentas à quantidade total de calorias que consomem.

     

  4. Açúcar e outros carboidratos são fonte de energia indispensável para o organismo

     

    O organismo humano precisa de carboidratos, como o açúcar, para produzir a energia indispensável à manutenção da vida.

     

     

    O organismo humano necessita de açúcar como fonte de energia. Entre 50% e 60% da energia total fornecida pela nossa alimentação devem vir de carboidratos, que são quebrados em açúcar (carboidratos simples) para fornecer energia ao organismo. Caso o açúcar ingerido não seja utilizado na produção de energia, ele poderá se transformar em glicogênio, reserva energética armazenada no fígado. Assim como os demais carboidratos (glicose, frutose, amido), as gorduras e as proteínas que compõe a dieta, o açúcar também pode se acumular na forma de gordura corporal. O que ocorre quando o gasto energético é menor do que as calorias ingeridas. Por isto é recomendável que, além de adotar uma alimentação balanceada, as pessoas pratiquem exercícios físicos regularmente para queimar o excesso de energia e, assim, manter um peso saudável. 

     

     

    Para saber mais sobre carboidratos e açúcar, clique no link: 
    http://beverageinstitute.org/brazil/nutrient-glossary/

     

COCA-COLA BRASIL

  1. A Coca-Cola está envolvida na compra de terrenos e fontes de água mineral para fins exploratórios?

    A empresa se dedica a oferecer a seus consumidores um amplo portfólio de bebidas, dentre as quais estão as águas minerais da marca Crystal. Assim, sempre existe a possibilidade de compra de terrenos, com fontes de água mineral, para garantir o adequado abastecimento do produto a todas as regiões do país e o atendimento à crescente demanda dos consumidores, sempre de acordo com a legislação aplicável e mediante a autorização dos órgãos competentes.

  2. É verdade que um brasileiro foi o responsável pela criação da Coca-Cola Zero?

    Não. A versão zero do refrigerante foi lançada nos Estados Unidos em 2005 e, até o início de 2008, já estava presente em 81 países. Mas outra curiosidade envolve o Brasil e a Coca-Cola Zero: o país disputa a liderança mundial de vendas do produto.

  3. A promoção Avon/Coca-Cola enviou cartões virtuais?

    Não. Na promoção conjunta que realizamos com a Avon não foram enviados cartões virtuais. A mensagem que anuncia esse envio é falsa.

  4. Existe uma promoção da Coca-Cola chamada ‘Deu a louca no Papai Noel’?

    Não, a promoção “Deu a louca no Papai Noel” é falsa, assim como a mensagem que circula na internet avisando sobre a premiação.

  5. Existe alguma promoção da Coca-Cola para viagens?

    A promoção “Coca-Cola para viagem” foi encerrada em março de 2011. A participação aconteceu de duas maneiras: comprando a embalagem promocional com quatro latas de Coca-Cola e duas latas de Coca-Cola Zero, que estavam disponíveis nas lojas de conveniência participantes; e também por meio do Check-In Fácil Web TAM para voos com destinos a Buenos Aires, Caracas, Montevidéu e Santiago. Qualquer mensagem circulando pela internet com um formulário anexo para preencher e participar da promoção “Coca-Cola pra Viagem Leve seu mundo com você” é falso e pode conter vírus no arquivo anexo.

  6. Existe alguma promoção chamada ‘Coca-Cola/FIFA 2014 World Cup’?

    Não. A Promoção “COCA-COLA/FIFA2014 WORLD CUP” é falsa, assim como a mensagem que circula na internet avisando sobre a premiação.

  7. A Coca-Cola faz promoções enviando e-mails para que usuários respondam com informacões particulares?

     

    A Coca-Cola Brasil e a The Coca-Cola Company não são responsáveis por essas mensagens. Nossos nomes e marcas podem estar sendo utilizados sem permissão. Aparentemente, as mensagens fazem parte de uma estratégia de “phishing”, na qual pessoas mal-intencionadas estabelecem contato com as vítimas com o intuito de obter informações pessoais e/ou financeiras. 
    São falsas as mensagens que circulam na internet afirmando que o destinatário da mensagem foi selecionado para receber um prêmio em dinheiro, a ser pago pela The Coca-Cola Company ou pela Coca-Cola Brasil cujos assuntos (subjects) dos e-mails variam entre “The Coca-Cola Award Notification”, “The Coca-Cola Promo Winning Notification” e “The Coca-Cola Worldwide Christmas Promo”, em inglês, ou algo como “Aviso de prêmio da Coca-Cola” e “Promoção Mundial de Natal da Coca-Cola”, em português. 
    Outras mensagens falam de uma promoção em parceria com a British American Tobacco Company e de um concurso de desenhos que cita o vice-presidente Carl Ware.

     

  8. Existe alguma promoção da Coca-Cola vinculada à compra de créditos para o celular?

    Não. Informamos que a mensagem é falsa e todas as promoções realizadas pela Companhia são divulgadas através da imprensa ou por anúncios em sites próprios ou de grande relevância, jamais através de contato direto com consumidores, em qualquer canal.

INGREDIENTES

  1. Conheça a diferença entre a Coca-Cola Zero e a Coca-Cola Light

    A diferença está no sabor. Em cada fórmula é utilizada uma mistura de adoçantes própria, que produz um sabor diferente e especial.

  2. Conheça os ingredientes da Coca-Cola regular

    Coca-Cola contém água gaseificada, açúcar, extrato de noz de cola, cafeína, corante caramelo IV, acidulante INS 338 e aroma natural. Cada 200ml contém 85kcal e 10mg de sódio.

  3. Conheça os ingredientes da Coca-Cola Light

    Coca-Cola Light contém água gaseificada, extrato de noz de cola, cafeína, aroma natural, corante caramelo IV, acidulante ácido fosfórico, edulcorantes aspartame (24 mg) e acesulfame de potássio (16 mg) por 100 ml, conservador benzoato de sódio, regulador de acidez citrato de sódio. Cada 200 ml contém zero caloria e 23mg de sódio.

  4. Conheça os ingredientes da Coca-Cola Zero

    Coca-Cola Zero contém água gaseificada, extrato de noz de cola, cafeína, aroma natural, corante caramelo IV, acidulante ácido fosfórico, edulcorantes ciclamato de sódio (27 mg), acesulfame de potásio (15 mg) e aspartame (12 mg) por 100 ml, conservador benzoato de sódio e regulador de acidez citrato de sódio. Cada 200ml contém zero caloria e 28mg de sódio.

  5. Conheça melhor os aditivos alimentares

     

    Os aditivos alimentares são utilizados para aprimorar a aparência, aroma, sabor, cor, textura, valor nutricional e conservação dos alimentos. 
    Os aditivos alimentares são utilizados para aprimorar a aparência, aroma, sabor, cor, textura, valor nutricional e conservação dos alimentos. Dentre os principais aditivos alimentares estão os corantes, conservantes, antioxidantes, aromatizantes e espessantes. 

     

     

    Todos os aditivos alimentares utilizados nos produtos da Coca-Cola Brasil são seguros e autorizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). 

     

     

    Aromas artificiais ajudam as bebidas a reproduzir sabor de substâncias naturais. 

     

     

    Os aromas artificiais são substâncias que ajudam as bebidas a reproduzir o sabor de substâncias naturais como especiarias, frutas, vegetais ou ervas.

     

  6. Edulcorantes adoçam alimentos e bebidas com pouca ou nenhuma caloria

     

    Edulcorantes de baixa ou nenhuma caloria (adoçantes) podem ser naturais ou artificiais. Adoçam fornecendo pouca ou nenhuma caloria.  
    Também conhecidos como adoçantes, os edulcorantes de baixa ou nenhuma caloria proporcionam sabor doce aos alimentos e bebidas fornecendo pouca ou nenhuma caloria. Podem ser naturais ou produzidos artificialmente. Os mais conhecidos são o aspartame, a sucralose e o extrato de estévia. A maioria destes edulcorantes é centenas de vezes mais doce do que os adoçantes calóricos, isso significa que apenas uma pequena quantidade é necessária para substituir uma grande quantidade de açúcar ou outros adoçantes calóricos. Vários alimentos e bebidas atualmente disponíveis no mercado possuem em suas fórmulas dois ou mais edulcorantes. O objetivo é aumentar o sinergismo entre eles, de forma a potencializar as vantagens de cada edulcorante. 

     

     

    Assim como todos os demais ingredientes utilizados pela Coca-Cola Brasil, estes edulcorantes são seguros e autorizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

     

  7. Os edulcorantes de baixa ou nenhuma caloria (adoçantes) são seguros

     

    Os edulcorantes são seguros e seu consumo está abaixo dos níveis estabelecidos pelos comitês científicos internacionais. 
    Os edulcorantes de baixa ou nenhuma caloria (adoçantes) são seguros e seu consumo em todo o mundo está abaixo da Ingestão Diária Aceitável (IDA) estabelecida pelos comitês científicos internacionais. Fazem parte do dia a dia de milhões de pessoas sem oferecer riscos à saúde. 

     

     

    Um estudo de consumo alimentar publicado no Journal of Food Science constatou, após entrevistar mais de nove mil adultos, que as pessoas que utilizam alimentos e bebidas com edulcorantes relataram dietas mais próximas às diretrizes alimentares, em termos de padrões alimentares de consumo e de micronutrientes. 

     

     

    Outra pesquisa, realizada pelo Calorie Control Council, verificou que a principal razão para as pessoas consumirem estes edulcorantes (adoçantes) é “ter uma saúde em geral melhor”. Já o National Cancer Institute dos EUA atestou que não há relação entre o consumo de edulcorantes e o aumento do risco de câncer em seres humanos. E a Academy of Nutrition and Dietetic, antiga ADA, também declarou que os adoçantes podem ser incluídos com segurança em dietas saudáveis.

     

  8. A ingestão diária aceitável (IDA) garante a segurança do consumo de adoçantes

     

    O consumo de edulcorantes de baixa ou nenhuma caloria (adoçantes) dentro do limite de Ingestão Diária Aceitável (IDA) é considerado seguro. 

     

     

    O consumo de edulcorantes de baixa ou nenhuma caloria (adoçantes) dentro do limite de Ingestão Diária Aceitável (IDA) é considerado seguro. A IDA é um índice, medido em miligramas por quilograma de peso corporal, que estima a quantidade de uma substância que pode ser consumida por uma pessoa durante todos os dias de sua vida sem riscos significativos à saúde. Seu cálculo é baseado em um extenso conjunto de estudos de segurança alimentar feito por comitês científicos internacionais.

     

  9. Edulcorantes são seguros e auxiliam no controle da ingestão calórica

     

    Edulcorantes de baixa ou nenhuma caloria (adoçantes) estão entre os ingredientes alimentares mais exaustivamente estudados e testados no mundo. 
    Edulcorantes de baixa ou nenhuma caloria (adoçantes) estão entre os ingredientes mais exaustivamente estudados e testados no mundo. Podem ser naturais ou produzidos artificialmente. Os mais conhecidos são o aspartame, a sucralose e o extrato de estévia, cada qual centenas de vezes mais doce do que os adoçantes calóricos, tais como o açúcar. Vários alimentos e bebidas atualmente disponíveis no mercado possuem em suas fórmulas dois ou mais edulcorantes. O objetivo é aumentar o sinergismo entre eles, de forma a potencializar as vantagens de cada edulcorante. 

     

     

    Assim como todos os demais ingredientes utilizados pela Coca-Cola Brasil, estes edulcorantes são seguros e autorizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). 

     

     

    Para saber mais sobre os edulcorantes, clique no link: http://beverageinstitute.org/brazil/article/understanding-low-and-no-calorie-sweeteners-safety-guidelines-adi-and-estimated-intakes/

     

  10. A acidez no sabor das bebidas é equilibrada com a ajuda do citrato de sódio

    A acidez no sabor das bebidas é controlada com a ajuda do citrato de sódio, aditivo alimentar que age como tamponador no controle do pH. 
    Aditivos alimentares como o citrato de sódio são utilizados para controlar a acidez dos refrigerantes. A substância atua como agente tamponador no controle do pH, mantendo a acidez adequada para o produto. 
    Assim como todos os demais ingredientes utilizados nos produtos da Coca-Cola Brasil, o citrato de sódio é seguro e autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

  11. A cafeína é encontrada nas folhas, sementes ou frutos de mais de 60 plantas

    Presente no café, nos chás, refrigerantes de cola e chocolates, a cafeína pode ser extraída de plantas ou produzida industrialmente. 
    Encontrada no café, nos chás, refrigerantes de cola e chocolates, a cafeína pode ser produzida industrialmente ou extraída da natureza. As folhas, sementes ou frutos de mais de sessenta espécies de plantas são fontes de cafeína, como cacau, café, guaraná, mate e chás. É um ingrediente seguro, presente em muitos produtos da Coca-Cola há mais de cem anos.

  12. Uma lata de Coca-Cola tem metade da cafeína de uma xícara de café

     

    Uma lata de Coca-Cola de 350ml contém 35mg de cafeína, menos da metade das 72mg encontradas, em média, numa xícara de 60ml de café expresso.

     

     

    Muitos refrigerantes não contêm cafeína. Os refrigerantes de cola contêm quantidade relativamente baixa de cafeína, significativamente menores do que a cafeína presente em bebidas como o café e o chá. A quantidade de cafeína encontrada em uma lata de Coca-Cola de 350ml é de aproximadamente 35mg, menos da metade das 72mg, em média, encontradas em uma xícara de 60ml de café expresso. 
    O conteúdo máximo de cafeína permitido em refrigerantes varia em cada país. No Brasil, o teor de cafeína em bebidas não deve ser superior a 20mg/100ml.

     

     

    Para saber mais sobre cafeína, clique no link: http://beverageinstitute.org/brazil/landing_page/caffeine/

     

  13. Refrigerantes contêm baixo teor de sódio

    Os refrigerantes possuem baixo teor de sódio, que está presente predominantemente por conta da água usada na produção. 
    O nível de sódio na maioria dos produtos da Coca-Cola é mínimo e vem predominantemente da água usada para produzir as bebidas. Assim, a maioria das bebidas gaseificadas e não gaseificadas da Coca-Cola poderia ser rotulada como de “baixo teor de sódio” ou “muito baixo teor de sódio”, o que ocorre nos países em que a especificação de tais atributos é permitida pela legislação. No Brasil, o teor de sódio é declarado no rótulo dos produtos como parte da rotulagem nutricional.

  14. Presente também em frutas, o benzeno pode ser encontrado em bebidas em níveis seguros

    O benzeno pode ser encontrado largamente na natureza e em bebidas em níveis muito baixos, sem riscos à saúde. Também está presente em frutas como a banana e o abacate. 
    O benzeno é um composto presente naturalmente em alimentos como a banana e o abacate. Os níveis desta substância em refrigerantes podem ser até mesmo inferiores aos encontrados em alimentos naturais. Nessas condições, seu consumo é seguro. A própria legislação brasileira admite que a água de abastecimento público apresente um nível de benzeno de até 5ppb (partes por bilhão).

  15. É verdade que uma pesquisa encontrou benzeno em refrigerantes?

    Sim. O benzeno é eventualmente encontrado em bebidas e, quando verificado, ocorre em níveis muito baixos, sem representar risco para a saúde. É importante lembrar que o benzeno é um composto encontrado naturalmente em alimentos, como a banana e o abacate, e seu consumo não é prejudicial. A própria legislação brasileira admite o consumo da água de abastecimento público com um nível de benzeno de até 5ppb (partes por bilhão).

  16. O mineral fósforo compõe o ácido fosfórico da Coca-Cola

     

    O ácido fosfórico não causa perda de cálcio ou outros minerais. É um ácido composto pelo mineral fósforo, essencial para a saúde. 
    O ácido fosfórico não causa perda de cálcio ou outros minerais. É composto pelo mineral fósforo, essencial para o bom funcionamento do organismo. Encontrado amplamente na natureza, o fósforo é um nutriente essencial na dieta de todos os seres vivos. Além de desempenha um papel importante no metabolismo energético do organismo, é um dos principais componentes dos ossos e dentes. 

     

     

    No Brasil, a Anvisa estabelece a ingestão diária recomendada (IDR) para o fósforo em 700mg/dia para adultos, incluindo grávidas e lactantes. Alimentos ricos em proteínas – como carnes, queijos, nozes e grãos – fornecem a maior parte do fósforo da dieta. As bebidas gaseificadas contribuem com cerca de 2% do total do fósforo ingerido pelos norte-americanos. A quantidade de fósforo em 240ml de Coca-Cola é de aproximadamente 41mg, oriunda do ácido fosfórico acrescentado para ajudar a compor o sabor ácido e refrescante característico dos refrigerantes de cola. Em comparação, 240ml de leite contém 200mg de fósforo. 

     

     

    O ácido fosfórico de uma bebida de cola carbonatada é digerido no estômago e absorvido pelo organismo como o fósforo de qualquer outro alimento.

     

  17. O ácido fosfórico é usado para dar acidez ao sabor de algumas bebidas

    O ácido fosfórico, composto por 31% de fósforo, é usado para dar acidez ao sabor da Coca-Cola
    Os acidulantes são adicionados em alguns refrigerantes, inclusive na Coca-Cola, para ajudar no equilíbrio entre os sabores ácido e doce. Dentre eles estão o ácido fosfórico e o ácido cítrico. Estes aditivos alimentares também reduzem o crescimento de micro-organismos, o que retarda a deterioração das bebidas. O ácido fosfórico é rico em fósforo, um elemento básico da natureza que é essencial à constituição do corpo humano, estando presente principalmente nos dentes e ossos. 
    Assim como todos os demais ingredientes utilizados nos produtos da Coca-Cola Brasil, o ácido fosfórico é seguro e autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

  18. Refrigerantes e sucos de frutas contêm açúcar em quantidades semelhantes

     

    Os refrigerantes em geral contêm açúcar em quantidades seguras, semelhantes àquelas encontradas nos sucos naturais de frutas. 
    Cada 200ml de Coca-Cola contém 21g de açúcar, o que equivale a 85 calorias (1g = 4kcal). A mesma quantidade de suco de laranja, por exemplo, contém 93 calorias. 

     

     

    Os açúcares contidos nos sucos de frutas e nos refrigerantes são absorvidos e metabolizados pelo organismo da mesma forma. Assim, uma bebida industrializada, se comparada a uma bebida natural, será absorvida e metabolizada da mesma forma. Isso ocorre porque, o organismo não consegue distinguir se o açúcar vem de uma fruta ou de uma bebida, para ele açúcar é açúcar. 

     

     

    Todos os valores nutricionais se encontram na informação nutricional no rótulo dos produtos da Coca-Cola Brasil e, em atendimento à legislação vigente, permite ao consumidor fazer esta avaliação.

     

  19. Os aromas naturais usados em refrigerantes vêm de óleos e extratos vegetais

    Os aromas naturais usados em refrigerantes vêm de óleos essenciais ou extratos de especiarias, frutas, vegetais e ervas.

  20. Os aromatizantes ajudam a compor o sabor de bebidas e alimentos

    Usados para compor o sabor de alimentos e bebidas, os aromatizantes podem ser extraídos de plantas comestíveis ou produzidos artificialmente.

  21. Conservantes retardam a deterioração natural dos alimentos

     

    A função dos conservantes é impedir ou retardar a deterioração de alimentos e bebidas causada por microrganismos ou enzimas. 
    A função dos conservantes é impedir ou retardar a deterioração de alimentos e bebidas causada por microrganismos ou enzimas. São usados ​​em refrigerantes, concentrados de frutas, chocolates, sucos, queijos, margarinas, alimentos enlatados, carnes, pães, farinhas e em muitos outros alimentos industrializados.

     

     

    Todos os conservantes usados pela Coca-Cola Brasil são seguros e autorizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). É possível saber se os corantes e conservantes foram usados ​​na composição de um de nossos produtos pela leitura do rótulo da embalagem.

     

  22. Conservantes são utilizados para manter por mais tempo o sabor das bebidas

    Conservantes, como o benzoato de sódio, são utilizados por sua ação antimicrobiana, para manter o sabor, qualidade e segurança das bebidas. 
    Conservantes, como o benzoato de sódio, são utilizados com frequência pela indústria alimentícia. Sua ação antimicrobiana ajuda a manter por mais tempo as características e o sabor original dos alimentos e bebidas. 

    Assim como todos os demais ingredientes utilizados nos produtos da Coca-Cola Brasil, o benzoato de sódio é seguro e autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

  23. O acesulfame-k é um edulcorante seguro, 200 vezes mais doce do que o açúcar

     

    Descoberto em 1967, o acessulfame potássio (Ace-K) é um edulcorante de baixa caloria seguro, duzentas vezes mais doce do que o açúcar. 
    Descoberto em 1967, o acessulfame potássio (Ace-K) é um edulcorante de baixa caloria seguro, duzentas vezes mais doce do que o açúcar. Por não ser metabolizado pelo organismo, não contribui com calorias para a dieta. Combina bem com outros edulcorantes de baixa ou nenhuma caloria (edulcorantes), como o aspartame e a sucralose. O uso de misturas de edulcorantes em bebidas não só ajuda a dar-lhes um sabor mais semelhante ao açúcar, como também reduz a quantidade necessária de cada um. Comitês de especialistas internacionais examinaram as pesquisas disponíveis sobre a substância e concluíram que ela é segura. Usado em cerca de 90 países, o Ace-K está presente em milhares de alimentos e bebidas, o que inclui adoçantes de mesa, sobremesas, pudins, pães, refrigerantes, doces e alimentos enlatados.

     

     

    Assim como todos os demais ingredientes utilizados pela Coca-Cola Brasil, o Ace-K é seguro e autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

     

  24. O ciclamato é um edulcorante seguro

     

    Presente em mais de cem países, o ciclamato teve sua segurança comprovada pela Anvisa e pela Organização Mundial da Saúde. 
    Ciclamato é um edulcorante sem calorias cerca de trinta vezes mais doce do que a sacarose. Por não ser metabolizado pelo organismo, não contribui com calorias para a dieta. É solúvel em líquidos e, por ser estável no frio e no calor, tem uma vida útil longa. Foi descoberto em 1937. Atualmente, o uso do ciclamato em alimentos e bebidas é aprovado em mais de cem países, inclusive no Canadá, na Austrália e no México. Também é um excelente complemento para outros edulcorantes de baixa ou nenhuma caloria (adoçantes). Em combinação com outros edulcorantes, o ciclamato possui um efeito sinérgico que melhora o sabor doce em geral e reduz a quantidade total de adoçante necessária. 

     

     

    O ciclamato é um edulcorante sem calorias, trinta vezes mais doce do que a sacarose, descoberto em 1937. Por não ser metabolizado pelo organismo, não contribui com calorias para a dieta. É solúvel em líquidos e, por ser estável no frio e no calor, tem uma vida útil longa. É também um excelente complemento para outros edulcorantes, pois em combinação com eles melhora o sabor doce e reduz a quantidade total de adoçante necessária. Seu uso é aprovado em mais de cem países, incluindo as nações do Mercosul e da União Europeia. O Comitê Conjunto FAO/OMS de Especialistas em Aditivos Alimentares (Jecfa) tem consistentemente afirmado sua segurança em alimentos e bebidas. 

     

     

    A proibição nos Estados Unidos ocorreu após um estudo controverso, no qual ratos ingeriram doses extremamente altas de ciclamato e sacarina. Estudos posteriores, no entanto, demonstraram que o ciclamato é seguro para consumo humano. Mais de 75 trabalhos científicos provam que a substância não oferece riscos à saúde. Desta forma, o pedido para reaprovar o ciclamato está atualmente sob a análise da Food & Drug Administration (FDA), agência de segurança alimentar dos Estados Unidos. 

     

     

    Assim como todos os demais ingredientes utilizados pela Coca-Cola Brasil, o ciclamato é autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). 

     

     

    Para saber mais sobre o ciclamato, clique nos links: 
    http://beverageinstitute.org/brazil/article/cyclamate/  
    http://www.anvisa.gov.br/alimentos/informes/40_020609.htm 

     

     

    http://www.anvisa.gov.br/alimentos/informes/40_020609.htm 

     

  25. Os corantes ajudam a intensificar a cor de alimentos e bebidas

    Os corantes são aditivos alimentares usados para conferir, intensificar ou restaurar a cor de alimentos e bebidas. Podem ser naturais ou artificiais e são encontrados em muitos alimentos industrializados como bebidas, massas, bolos, margarinas, sorvetes, geleias e biscoitos, entre outros. 
    Todos os corantes utilizados nos produtos da Coca-Cola Brasil são seguros e autorizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

  26. Feito com açúcar aquecido, o corante caramelo é usado para dar cor aos alimentos

    Usado para dar cor aos alimentos e bebidas, o corante caramelo resulta do aquecimento do açúcar de milho, de cana ou de outros carboidratos.

  27. Os acidulantes equilibram a doçura e a acidez no sabor dos refrigerantes

    A doçura e a acidez são equilibradas no sabor dos refrigerantes com o uso de acidulantes, tais como o ácido cítrico e o ácido fosfórico. 
    Os acidulantes, como o ácido fosfórico e o ácido cítrico, são utilizados em determinados refrigerantes por sua acidez, que ajuda no equilíbrio entre o sabor ácido e o doce. Estes sais ácidos também reduzem o crescimento de micro-organismos, o que retarda a deterioração das bebidas. 
    Assim como todos os demais ingredientes utilizados nos produtos da Coca-Cola Brasil, o ácido fosfórico e o ácido cítrico são seguros e autorizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

  28. O dióxido de carbono utilizado em refrigerantes é o mesmo do ar que respiramos

    O dióxido de carbono usado em refrigerantes, em espumantes e na cerveja é seguro e idêntico ao que existe no ar que respiramos. 
    O dióxido de carbono faz parte do ar que respiramos a todo o momento. Seu consumo, portanto, é seguro. É utilizado nos refrigerantes, em alguns vinhos e na cerveja para dar a característica espumante ou borbulhante destas bebidas.

RUMORES

  1. Contaminação de Coca-Cola Zero é mentira

    Um boato (hoax) que afirmava que um lote de Coca-Cola Zero produzido em Brasília teria sido sabotado por um funcionário é absolutamente mentiroso. Não há qualquer registro de consumidor fazendo reclamação semelhante à indicada no boato. Além disso, as medidas de segurança e controle adotadas nas fábricas desse padrão impedem ocorrências desse tipo. O processo de fabricação de todos os produtos é rigorosamente controlado pela Brasal Refrigerantes, que segue elevado padrão de qualidade e demonstra isso em visitas públicas guiadas às suas instalações. 
    A Brasal Refrigerantes, reconhecida local e nacionalmente por sua gestão moderna e comprometida com o bem-estar de seus colaboradores e comunidade há mais de 50 anos, tomará medidas para tentar identificar os responsáveis pela criação e distribuição do boato, que poderão responder à Justiça pelo ato.

  2. Congelar líquidos em uma garrafa PET pode transferir dioxinas ou outras substâncias tóxicas para o líquido?

    Não. Não há qualquer base científica que comprove ou que sugira a liberação de dioxinas pela garrafa PET quando em presença de líquidos congelados. Não. Não há qualquer base científica que comprove ou que sugira a liberação de dioxinas pela garrafa PET quando em presença de líquidos congelados. Esses compostos são produzidos apenas em temperaturas altamente elevadas. No Brasil, o Ministério da Saúde autoriza o PET (polietileno tereftalato) para diversas aplicações de acondicionamento de alimentos e bebidas. Em relação à queima de uma embalagem PET, as principais substâncias liberadas são: água, dióxido de carbono, traços de metano, etileno, acetaldeído e ácido tereftálico. De qualquer forma, nenhuma delas é tóxica nos níveis liberados por uma garrafa incinerada. Informações adicionais podem ser obtidas nos sites: http://www.plastivida.org.br clique em “Importância para a Vida” e, opte pelo item “Saúde/Alimentos” (nº 62/63 e 64/65).http://www.plasticsinfo.org/s_plasticsinfo/sec_level2_faq.asp?CID=705&DID=2839#8 (em inglês)

  3. Qual a relação entre a história do Papai Noel e a Coca-Cola?

    A The Coca-Cola Company iniciou sua publicidade de Natal na década de 1920 com anúncios em revistas como The Saturday Evening Post, Ladies Home Journal, National Geographic, The New Yorker e outras, nos quais mostrava um Papai Noel de olhar austero, no estilo de Thomas Nast. 

    Em 1931, a empresa começou a introduzir anúncios da Coca-Cola em revistas mais populares. Archie Lee, executivo da agência de publicidade D’Arcy, queria uma campanha que mostrasse um Papai Noel saudável, que fosse ao mesmo tempo realista e simbólico. O ilustrador Haddon Sundblom foi encarregado de desenvolver imagens publicitárias que mostrassem o próprio Noel, e não um homem fantasiado. Para obter inspiração, Sundblom recorreu ao poema de Clement Clark Moore, de 1822 “A Visit From St. Nicholas” (“Antes da Véspera de Natal”), que evoca a imagem de um Papai Noel caloroso, amigável, gorducho e humano. Mesmo que digam que Papai Noel vista um casaco vermelho por conta da cor da Coca-Cola, ele já era representado vestido de vermelho antes de Sundblom tê-lo pintado. 
    Entre 1931 a 1964, a publicidade da Coca-Cola mostrava o Papai Noel entregando brinquedos (e brincando com eles!), parando para ler uma carta e desfrutar uma Coca-Cola, visitando as crianças que ficavam acordadas para esperá-lo e atacando as geladeiras de muitas casas. As pinturas a óleo originais de Sundblom foram adaptadas para a publicidade da Coca-Cola em revistas e displays de lojas, outdoors, cartazes, calendários e bonecos de pelúcia. Muitos desses itens são colecionáveis atualmente. 

    Sundblom criou sua versão final do Papai Noel em 1964, mas por várias décadas a publicidade da Coca-Cola destacou imagens de Papai Noel baseadas nos trabalhos originais do artista. Essas pinturas são algumas das peças mais valiosas da coleção de arte dos arquivos da empresa e já foram exibidas em todo o mundo, em locais famosos como o Musée du Louvre em Paris, o Royal Ontario Museum em Toronto, o Museum of Science and Industry em Chicago, na Isetan Department Store em Tóquio e na NK Department Store em Estocolmo. Muitas das pinturas originais podem ser vistas em exibição no World of Coca-Cola, em Atlanta, Geórgia. 

    No início, Sundblom pintava a imagem de Noel usando um modelo vivo, seu amigo Lou Prentiss, um vendedor aposentado. Quando Prentiss morreu, Sundblom usou a si mesmo como modelo, pintando enquanto olhava para o espelho. Finalmente, ele começou a depender de fotos para criar a imagem de São Nicolau. As pessoas adoravam a imagem do Papai Noel da Coca-Cola e prestavam tanta atenção nela que, quando alguma coisa mudava, escreviam reclamações para a The Coca-Cola Company. Um ano, o cinto grande do Papai Noel estava virado para trás (talvez porque Sundblom estivesse pintando com base em um espelho). No outro, Papai Noel apareceu sem a aliança, fazendo com que os fãs escrevessem perguntando o que tinha acontecido com a Mamãe Noel. 
    As crianças que apareciam com Papai Noel nas pinturas de Sundblom eram baseadas nos vizinhos do pintor, duas meninas. Então, ele transformou uma delas em menino em suas pinturas. O cachorro da pintura de Papai Noel de Sundblom de 1964 era, na realidade, um poodle cinza que pertencia ao florista do bairro. Mas Sundblom queria que o cachorro se destacasse na cena do natal, então o pintou com o pelo preto. 

    Em 1942, foi lançado o “Sprite Boy” (Menino Duende), personagem que apareceu com Papai Noel na publicidade da Coca-Cola até 1950. O Sprite Boy, também criado por Sundblom, ganhou esse nome por ser um duende. A Coca-Cola só lançou a popular bebida Sprite em 1960. 
    Em 2001, a arte da pintura de Sundblom de 1962 foi a base de um comercial de TV cuja estrela era o Papai Noel da Coca-Cola. O anúncio foi criado pelo premiado animador Alexandre Petrov. 

  4. Por que a Petrobras divulgou na internet que refrigerante faz mal à saúde?

    Sobre este assunto, a Petrobras publicou a seguinte nota: “Em atenção a sua manifestação sobre material veiculado na internet supostamente depreciativo à imagem da Coca-Cola e assinado por um setor da companhia, viemos prestar os seguintes esclarecimentos: a Petrobras lamenta profundamente que esse material, dirigido a seus empregados, tenha saído dos limites da companhia e sido utilizado fora do contexto para o qual foi produzido; o referido material procurava reforçar uma campanha em curso na companhia visando a incentivar a adoção de alimentação saudável como forma de prevenir diversos tipos de doenças; a Petrobras reconhece, contudo, que, apesar de seus bons propósitos, o material não tratava da questão de forma apropriada, o que a levou a reformulá-lo. Estamos à disposição para esclarecimentos adicionais. Atenciosamente, Eduardo Felberg, Gerente de Imagem Corporativa e Marcas”.

  5. O que a Coca-Cola tem a dizer sobre o vídeo da internet de um comercial da Sprite com cenas eróticas?

    O vídeo com cenas eróticas que circulou na internet, supostamente como um comercial de Sprite na Alemanha, não foi produzido ou autorizado pela The Coca-Cola Company, nem por nenhuma de suas marcas.

  6. É verdade que foram encontrados fungos em algumas embalagens de bebidas da marca Del Valle?

    Fungos encontrados dentro de embalagens ocorrem devido a violações por manuseio, armazenamento ou transporte incorreto antes do consumo do produto. Atendemos todas as pessoas que nos disponibilizam essas amostras para verificação, dentro das normas em vigor. 
    A fabricação das bebidas Del Valle, assim como de todas as bebidas da Coca-Cola, obedece a rigorosos critérios de qualidade e segurança. A embalagem utilizada nos néctares e bebidas é a mesma que há décadas foi escolhida por vários segmentos da indústria alimentícia por ser extremamente segura e capaz de manter as características originais dos produtos. Também é necessário que as condições de manuseio e armazenamento, da fabricação até o consumo, sejam adequadas. A conservação ao abrigo do sol, em local limpo, seco, arejado, sem congelamento, protegido de objetos perfurantes e de impactos, sem esquecer-se dos prazos de validade, são medidas essenciais para manter a integridade das embalagens “longa-vida” e das demais embalagens cartonadas.

  7. O que vocês têm a dizer sobre o texto que circula na internet atacando a segurança do refrigerante Kuat?

    O texto que circula na internet, além de improcedente, menciona a presença de substâncias “fenofinol ameido” e “voliteral”, que não existem. As mesmas não são citadas no mais completo livro técnico de referência para substâncias químicas, o Merck Index, o que indica que tais substâncias são fruto da imaginação de quem criou o boato.

    O Instituto Fleury, citado no e-mail, repudiou publicamente o uso indevido de seu nome, assim como atestou jamais ter analisado a bebida. O Ministério da Agricultura, a quem cabe o registro e fiscalização de bebidas no Brasil, pronunciou-se a respeito do e-mail, tendo investigado o assunto e concluído que: o Hospital das Clínicas desconhece o assunto; as substâncias citadas não existem, o que também é confirmado pelo Instituto Adolfo Lutz, de São Paulo; o médico citado não foi identificado, apesar de inúmeras tentativas para encontrá-lo. Desta forma, o Ministério da Agricultura considerou as denúncias como infundadas e sem nenhum respaldo técnico.

  8. O que acontece se eu consumir Coca-Cola e bala de menta ao mesmo tempo?

    Não vai acontecer nada. O consumo de Coca-Cola com balas não traz qualquer dano à saúde. O contato de líquidos como refrigerantes, cervejas e águas minerais gasosas com elementos sólidos como açúcar, gelo e balas faz com que o gás (dióxido de carbono) concentre-se ao redor desses corpos. Quando balas são jogadas dentro de uma garrafa, essa concentração leva à expansão do gás, que sai pelo gargalo em maior quantidade. No caso da ingestão de bebidas gasosas com comida, pode ocorrer uma pequena expansão do gás dentro da boca, que desaparece rapidamente.

  9. O que acontece se eu cozinhar a Coca-Cola por longos períodos?

    A Coca-Cola, como qualquer refrigerante, já vem pronta para beber. Todo alimento ou bebida levado ao fogo por longos períodos corre o risco de ser carbonizado, tornando-se impróprio para o consumo. Os componentes da Coca-Cola, listados no rótulo, são seguros e aprovados por agências reguladoras em todos os países onde ela é comercializada. 

    O experimento mostrado no vídeo não reproduz a forma como a bebida é ingerida e processada pelo organismo. O efeito observado na Coca-Cola levada ao fogo seria muito similar a ferver e queimar qualquer outro alimento. Todo o material orgânico contido no alimento ou bebida seria carbonizado, a queima exalaria fumaça e o material residual seria reduzido a uma borra negra. Neste experimento, se a Coca-Cola fosse substituída por suco ou pedaços de fruta, mel ou iogurte adoçado, o efeito final seria o mesmo.

  10. É verdade que Coca-Cola ajuda a afrouxar parafuso oxidado?

    Não, pelo contrário. Por conterem água, os refrigerantes tendem a causar mais oxidação no metal do que ajudar a remover a ferrugem. Existem produtos mais apropriados para a limpeza destes materiais. Os refrigerantes, com pH em torno de 2,5, são bebidas seguras e podem fazer parte de uma dieta equilibrada, servindo aos propósitos de hidratação e fornecimento de energia, na forma de carboidratos. 
    Todos os ingredientes da Coca-Cola Brasil são seguros e aprovados para uso pelo Ministério da Agricultura e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

  11. É verdade que Coca-Cola pode ajudar a limpar peças sanitárias?

    Não. Refrigerantes não limpam peças sanitárias. Existem produtos mais apropriados para a limpeza destes materiais, alguns deles contendo ácido cítrico, que não está presente na fórmula da Coca-Cola. Os refrigerantes, com pH em torno de 2,5, são bebidas seguras e podem fazer parte de uma dieta equilibrada, servindo aos propósitos de hidratação e fornecimento de energia, na forma de carboidratos. 

    Todos os ingredientes da Coca-Cola Brasil são seguros e aprovados para uso pelo Ministério da Agricultura e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

  12. É verdade que Coca-Cola serve para limpar baterias corroídas de automóveis?

    Não. Nenhuma bebida está associada a fins de limpeza e os refrigerantes não eliminam resíduos de corrosão de baterias de automóveis. Os refrigerantes, com pH em torno de 2,5, são bebidas seguras e podem fazer parte de uma dieta equilibrada, servindo aos propósitos de hidratação e fornecimento de energia, na forma de carboidratos. 
    Todos os ingredientes da Coca-Cola Brasil são seguros e aprovados para uso pelo Ministério da Agricultura e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

  13. É verdade que Coca-Cola ajuda a retirar resíduo de decalque em carros?

    Não. Nenhuma bebida está associada a fins de limpeza e os refrigerantes não eliminam resíduos de plástico de automóveis. Os refrigerantes, com pH em torno de 2,5, são bebidas seguras e podem fazer parte de uma dieta equilibrada, servindo aos propósitos de hidratação e fornecimento de energia, na forma de carboidratos. 

    Todos os ingredientes da Coca-Cola Brasil são seguros e aprovados para uso pelo Ministério da Agricultura e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

  14. É verdade que Coca-Cola ajuda a limpar para-brisa?

    Não. Nenhuma bebida está associada a fins de limpeza e os refrigerantes não são capazes de eliminar resíduos de gordura. Os refrigerantes, com pH em torno de 2,5, são bebidas seguras e podem fazer parte de uma dieta equilibrada, servindo aos propósitos de hidratação e fornecimento de energia, na forma de carboidratos. 
    Todos os ingredientes da Coca-Cola Brasil são seguros e aprovados para uso pelo Ministério da Agricultura e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

  15. É verdade que Coca-Cola ajuda a tirar graxa de roupa?

    Não. Nenhuma bebida está associada a fins de limpeza e os refrigerantes não são capazes de eliminar resíduos de gordura. Os refrigerantes, com pH em torno de 2,5, são bebidas seguras e podem fazer parte de uma dieta equilibrada, servindo aos propósitos de hidratação e fornecimento de energia, na forma de carboidratos. 

    Todos os ingredientes da Coca-Cola Brasil são seguros e aprovados para uso pelo Ministério da Agricultura e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

  16. É verdade que Coca-Cola serve para remover ferrugem de para-choques?

    Nenhuma bebida está associada a fins de limpeza. A água e a esponja de aço funcionam como instrumentos de limpeza independentemente da presença ou não dos ingredientes da bebida.  Os refrigerantes, com pH em torno de 2,5, são bebidas seguras e podem fazer parte de uma dieta equilibrada, servindo aos propósitos de hidratação e fornecimento de energia, na forma de carboidratos. 
    Todos os ingredientes da Coca-Cola Brasil são seguros e aprovados para uso pelo Ministério da Agricultura e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

SAÚDE

  1. Não há relação entre o consumo de cafeína e a irritabilidade

    Não há qualquer embasamento que permita associar a ingestão de refrigerantes de cola à irritabilidade. 
    A cafeína é considerada um estimulante leve. Além de acrescentar um toque penetrante no sabor dos alimentos e bebidas, a cafeína melhora o estado de alerta. 

    Em documento de 1994, a Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou que é incorreto comparar o consumo de cafeína ao vício em drogas. De fato, as pessoas podem reduzir ou eliminar completamente a ingestão de cafeína sem enfrentar os problemas psicológicos ou físicos que resultam de um verdadeiro vício.

  2. O uso apropriado da cafeína em alimentos e bebidas é seguro

    A cafeína é um dos ingredientes mais estudados do mundo. Seu amplo uso há mais de cem anos é considerado seguro pelas agências regulatórias. 
    Pelo fato do consumo de cafeína ser tão comum e generalizado, seus efeitos sobre a saúde sempre despertaram enorme interesse das entidades científicas, o que fez da substância um dos ingredientes alimentares mais estudados pela ciência. Mais de 140 agências regulatórias em todo o mundo, incluindo a Food and Drug Administration (FDA) dos EUA, a European Food Safety Authority (EFSA) da União Europeia e a Food Standards Australia New Zealand (FSANZ) da Oceania, consideram que o uso apropriado de cafeína em alimentos é seguro. Embora a cafeína possa ser um estimulante leve, conforme a quantidade consumida, o Ministério da Saúde do Canadá observou que mesmo a ingestão de quantidades elevadas, acima de 400mg/dia (aproximadamente cinco xícaras de 240ml de café coado), não traz qualquer efeito adverso sobre a saúde de adultos, excluindo mulheres grávidas e lactantes.

  3. Bebidas com cafeína também ajudam a hidratar

    Estudos científicos comprovam que todas as bebidas não alcoólicas ajudam na hidratação, inclusive aquelas com cafeína. 
    O consumo moderado de cafeína não causa efeitos adversos relacionados à desidratação, às doenças cardiovasculares, aos distúrbios do sistema reprodutivo, nem aumenta o risco de câncer ou osteoporose.

    Fonte: “Institute of Medicine of the National Academy of Sciences (IOM/NAS 2004)”

  4. Todas as bebidas ajudam na hidratação, inclusive as gaseificadas e com cafeína

    Como contêm de 85% a 99% de água, as bebidas gaseificadas ajudam a satisfazer as necessidades de hidratação do organismo. 
    Alguns estudos têm demonstrado que o consumo de uma variedade de bebidas pode ajudar as pessoas a alcançar uma ingestão adequada de líquidos e, portanto, promover uma hidratação apropriada. A Coca-Cola oferece bebidas com ou sem calorias para ajudar a atender as necessidades de hidratação. Ao consumir bebidas com calorias, no entanto, é importante lembrar que todas as calorias contam para o balanço energético, não importando qual seja seu alimento ou bebida de origem.

    Para saber mais sobre hidratação, clique no link: 
    http://beverageinstitute.org/brazil/expert/hydration-101-more-than-just-water/

    Fonte: “Institute of Medicine of the National Academy of Sciences (IOM/NAS 2004)”

  5. O sódio é fundamental para o equilíbrio dos líquidos corporais

    Assim como o potássio, o sódio ajuda a manter a pressão arterial, além de auxiliar no transporte de moléculas nas membranas celulares. 
    O sódio é essencial para regular os fluidos intra e extracelulares do corpo, atuando na manutenção da pressão arterial. Também é essencial para regular o equilíbrio hídrico do organismo e para a transmissão dos impulsos nervosos, além de ajudar no relaxamento muscular. Está presente naturalmente em muitos alimentos e frequentemente é adicionado a produtos industrializados. 

    O sal de mesa comum (cloreto de sódio) contém 40% de sódio em sua composição. É a maior fonte de sódio na dieta, sendo geralmente adicionado durante a preparação das refeições. O consumo excessivo de sal pode causar aumento da pressão arterial. Por este motivo, o Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde (OMS), bem como as sociedades brasileiras de Cardiologia, Hipertensão e Nefrologia recomendam o consumo máximo de 2.000mg de sódio por dia, o que representa menos de 5g diárias de sal. Para efeito do cálculo da informação nutricional de produtos industrializados, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) considera 2.400mg como o Valor Diário de Referência. 

    Para saber mais sobre o sódio no organismo, clique no link: 
    http://beverageinstitute.org/brazil/nutrient-glossary/

  6. A higiene bucal previne a erosão dos dentes pela acidez dos refrigerantes

    Os refrigerantes podem participar da erosão do esmalte dentário se forem consumidos com muita frequência ou ficarem por muito tempo na boca. 
    Bebidas gaseificadas possuem teor de acidez semelhante a muitos sucos de frutas, como laranja, maçã e uva. Todo alimento ácido, incluindo refrigerantes e sucos ácidos podem participar da erosão do esmalte dentário se forem consumidos com muita frequência ou ficarem por muito tempo na boca. Geralmente, no entanto, os dentes são expostos ao ácido das bebidas por um curto período de tempo. Esta curta exposição, aliada à saliva, que ajuda a neutralizar os ácidos na boca, reduz os efeitos sobre o esmalte dos dentes. A saliva também contém cálcio, fósforo e flúor, que podem ajudar a substituir os minerais perdidos no processo de erosão. 

    Fazer uma boa higiene bucal e limitar a frequência do consumo destas bebidas são medidas que ajudam a prevenir a erosão dentária, assim como o uso do canudinho, que pode reduzir ainda mais a exposição dos dentes. 

    Para mais informações sobre refrigerantes e erosão dos dentes, clique no link: 
    http://beverageinstitute.org/brazil/article/keeping-teeth-healthy-beverages-and-dental-health

  7. A celulite é causada por vários fatores, inclusive a hereditariedade

    Não há um só alimento ou bebida, incluindo refrigerantes como a Coca-Cola, que seja responsável pelo desenvolvimento da celulite. 

    Celulite é o nome de ondulações que surgem quando as células de gordura ficam salientes logo abaixo da superfície da pele. Suas causas ainda não são bem compreendidas. Fatores que provavelmente a predispõe incluem: sexo feminino, raça caucasiana, herança genética, hormônios, metabolismo, dieta, sedentarismo e tabagismo. O excesso de peso pode contribuir para o desenvolvimento da celulite. 

    A celulite é um nome comum usado para descrever as ondulações que surgem na pele quando as células de gordura ficam salientes logo abaixo da superfície da pele. Ocorre principalmente na região pélvica, membros inferiores e abdômen. A celulite é mais frequente em mulheres. Estima-se que de 85% a 98% das mulheres desenvolvam algum grau de celulite após a puberdade. 

    As causas da celulite ainda não são bem compreendidas. Fatores que provavelmente a predispõe incluem: sexo feminino, raça caucasiana, genes, hormônios, metabolismo, dieta, sedentarismo e tabagismo. O excesso de peso pode contribuir para o desenvolvimento da celulite. 

    Embora o excesso de peso possa agravar a celulite, ela pode ocorrer em mulheres que estão abaixo do peso ou com peso normal. De acordo com os dermatologistas, “a celulite continua a ser uma causa comum de constrangimento até mesmo para as mulheres em melhor forma”. 

    A dieta e o excesso de peso podem ser fatores para o desenvolvimento da celulite. No entanto, nenhum alimento ou bebida de forma isolada, incluindo os refrigerantes, pode ser responsabilizado pelo seu desenvolvimento. 

    Dermatologistas não citam qualquer tratamento como sendo particularmente eficaz para eliminar a celulite. No entanto, adotar uma dieta equilibrada, fazer exercícios regulares, manter um peso saudável, ficar devidamente hidratado e não fumar são dicas sugeridas para evitá-la. 

    Para saber mais sobre celulite, clique no link: 
    http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/002033.htm (em inglês)http://beverageinstitute.org/brazil/nutrient-glossary/ 

    http://beverageinstitute.org/brazil/nutrient-glossary/

  8. Conservantes fazem mal à saúde?

    A função dos conservantes é impedir ou retardar a deterioração de alimentos e bebidas causada por microrganismos ou enzimas. São usados ​​em refrigerantes, concentrados de frutas, chocolates, sucos, queijos, margarinas, alimentos enlatados, carnes, pães, farinhas e em muitos outros alimentos industrializados. 
    Todos os conservantes usados pela Coca-Cola Brasil são seguros e autorizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

  9. O uso de edulcorantes (adoçantes) de baixa caloria pode melhorar o padrão da alimentação

    Edulcorantes de baixa ou nenhuma caloria (adoçantes) podem ajudar a reduzir o consumo de energia e tornam mais palatáveis as dietas menos calóricas. Edulcorantes de baixa ou nenhuma caloria (adoçantes) ajudam a reduzir o consumo de energia ao substituir opções mais calóricas, além de tornarem mais palatáveis as dietas com poucas calorias. Podem ser naturais ou produzidos artificialmente. Os mais conhecidos são o aspartame, a sucralose e o extrato de estévia, A maioria destes edulcorantes é centenas de vezes mais doce do que os adoçantes calóricos, isso significa que apenas uma pequena quantidade é necessária para substituir uma grande quantidade de açúcar ou outros adoçantes calóricos. Vários alimentos e bebidas atualmente disponíveis no mercado possuem em suas fórmulas dois ou mais edulcorantes. O objetivo é aumentar o sinergismo entre eles, de forma a potencializar as vantagens de cada edulcorante. 

    Assim como todos os demais ingredientes utilizados pela Coca-Cola Brasil, estes edulcorantes são seguros e autorizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

  10. Uma pessoa pode consumir aspartame por toda a vida com segurança

    Uma pessoa de 60kg pode consumir 2.400mg de aspartame todos os dias de sua vida com segurança. Nossos produtos têm no máximo 48mg/200ml. 
    O Comitê Conjunto FAO/OMS de Especialistas em Aditivos Alimentares (Jecfa) estabeleceu a Ingestão Diária Aceitável (IDA) para o aspartame em 40mg/kg de peso corporal. Isso significa que uma pessoa de 60kg pode consumir com segurança 2.400mg de aspartame todos os dias da vida sem efeitos adversos. A quantidade máxima de aspartame nos produtos da Coca-Cola Brasil é de 48mg por 200 ml de porção. 

    Para saber mais sobre aspartame, clique no link: 
    http://beverageinstitute.org/brazil/article/aspartame-safety-adi-metabolism-estimated-intakes-and-common-concerns/ 

    http://beverageinstitute.org/brazil/article/aspartame-safety-adi-metabolism-estimated-intakes-and-common-concerns/http://

  11. O aspartame é seguro para todas as pessoas, exceto para os fenilcetonúricos

    O aspartame é seguro para todos os grupos populacionais, com exceção das pessoas com fenilcetonúria, que não podem consumir fenilalanina.  
    O aspartame é seguro para todos os grupos populacionais, incluindo crianças, pessoas com diabetes e mulheres grávidas ou amamentando. A única exceção são as pessoas nascidas com uma desordem genética rara chamada fenilcetonúria (PKU), que devem restringir severamente a ingestão do aminoácido fenilalanina porque não conseguem metaboliza-lo. Essas pessoas precisam evitar todos os alimentos que contêm este aminoácido e não só o aspartame, como carnes, leite e derivados, suco de laranja e tomate. Por este motivo, a maioria dos países exige em suas normas regulatórias que produtos alimentícios e bebidas que contêm aspartame apresentem no rótulo um alertasobre a presença de fenilalanina. Os produtos da Coca-Cola Brasil que contêm aspartame trazem no rótulo esta informação. 

    Se ainda quiser saber mais sobre aspartame, clique no link: 
    http://beverageinstitute.org/brazil/article/aspartame-safety-adi-metabolism-estimated-intakes-and-common-concerns/ 

    http://beverageinstitute.org/brazil/article/aspartame-safety-adi-metabolism-estimated-intakes-and-common-concerns/

  12. O consumo adequado de líquidos ajuda a manter a saúde dos rins

    O consumo adequado de líquidos, incluídos os refrigerantes, é uma recomendação simples para a prevenção de pedras nos rins. 
    Os refrigerantes auxiliam na ingestão necessária de líquidos no dia a dia. Pessoas com doenças renais ou com tendência a desenvolver pedras nos rins devem consultar um profissional de saúde para determinar quais alimentos e bebidas são mais adequados às suas necessidades individuais.

  13. O pH do sangue é equilibrado naturalmente, sem a interferência dos alimentos

    Os alimentos e bebidas, ácidos em sua maioria, não interferem no equilíbrio do pH do sangue, que é feito naturalmente pelo organismo. 
    O pH do sangue se mantém em 7,4, com variações entre 7,35 e 7,45. Esse equilíbrio é controlado naturalmente por uma série de substâncias, o que impede variações produzidas pelos alimentos e bebidas que ingerimos ou por compostos que se formam durante o metabolismo normal.

  14. O pH dos alimentos e bebidas não interfere no pH do sangue

    Os refrigerantes tem pH ácido, assim como a maioria dos alimentos e bebidas, o que não é considerado um fator de risco à saúde. 
    Os refrigerantes, com pH em torno de 2,5, são bebidas seguras que podem fazer parte de uma dieta saudável. A maioria dos alimentos e bebidas é ligeiramente ácida. Os alcalinos, em geral, apresentam sabor desagradável. No entanto, seja ácido ou alcalino, nenhum deles é capaz de interferir no equilíbrio do pH do sangue, controlado naturalmente por uma série de substâncias que impedem variações provocadas pela dieta ou pelos compostos que se formam durante o metabolismo. O que nos permite ter uma dieta amplamente variada.

  15. O corante caramelo é reconhecidamente seguro para uso em alimentos e bebidas

    A segurança do corante caramelo é confirmada por agências de segurança como ANVISA no Brasil, FDA nos EUA, EFSA na Europa e pela FAO/OMS. 
    A segurança do corante caramelo foi revisada e confirmada pelas agências de segurança de alimentos em todo o mundo, como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no Brasil, a Food and Drug Administration (FDA) nos Estados Unidos e a European Food Safety Authority (EFSA) na Europa, além do Comitê Conjunto FAO/OMS de Especialistas em Aditivos Alimentares (Jecfa). 
    Para ler o Informe Técnico da Anvisa e obter mais informações sobre o caramelo IV, clique aqui.

  16. A acidez dos refrigerantes não interfere na saúde dos ossos

    Como não há exposição direta dos ossos aos alimentos e bebidas, não existe relação entre acidez dos refrigerantes e enfraquecimento ósseo. 
    O consumo de refrigerantes não causa osteoporose, doença cujos fatores de risco incluem idade, sexo, histórico familiar, menopausa, má nutrição, ingestão insuficiente de vitamina D e cálcio, falta de exercício, baixo índice de massa corporal (muito magro), tabagismo e consumo excessivo de álcool.

  17. O consumo de Coca-Cola é seguro para a saúde dos ossos

    O fósforo e a cafeína dos refrigerantes não afetam os ossos de pessoas saudáveis que mantenham uma ingestão adequada de cálcio. 
    Por mais de 15 anos, uma série de organizações científicas e de defesa de pacientes têm estudado se o fósforo e/ou a cafeína das bebidas gaseificadas têm qualquer impacto sobre a saúde óssea. Concluíram que não há nenhum efeito negativo em pessoas saudáveis, desde que mantenham uma ingestão adequada de cálcio. 

    Por meio do ácido fosfórico – ingrediente que confere o sabor ácido e refrescante característico dos refrigerantes de cola – as bebidas gaseificadas contribuem com quantidades muito baixas de fósforo à dieta. Uma dose de 240ml de Coca-Cola contém 41mg de fósforo, enquanto a mesma quantidade de suco de laranja contém 27mg e a mesma quantidade de leite contém 200mg. 
     

    Autoridades em saúde óssea recomendam uma boa alimentação, ingestão adequada de cálcio e vitamina D, assim como atividade física regular que inclua exercícios de levantamento de peso, para construir e manter ossos fortes. Outros nutrientes – como vitamina K, vitamina A, magnésio, zinco e proteínas – também desempenham papéis importantes na manutenção da saúde óssea.

  18. Bebidas calóricas não causam diabetes

    Na diabetes o organismo não consegue regular os níveis de glicose no sangue. Diabéticos devem adotar uma dieta saudável e atividade física. 
    A diabetes é uma doença crônica que pode ocorrer quando o corpo de uma pessoa: 1) já não produz insulina, 2) não produz insulina suficiente, ou 3) não usa adequadamente a insulina, um hormônio produzido pelo pâncreas. A diabetes tipo 2 é uma doença complexa com vários fatores de risco, que incluem sobrepeso, obesidade, envelhecimento, dieta não saudável e estilo de vida sedentário. 

    O consumo exagerado de calorias a partir de qualquer combinação de alimentos e bebidas, sem a contrapartida de um gasto calórico suficiente para manter o balanço energético, pode levar ao sobrepeso e à obesidade, que são fatores de risco para a diabetes tipo 2. Quando se trata de manter o peso, todas as calorias contam, independentemente do alimento ou bebida de origem. 

    A International Diabetes Federation (IDF) declarou que “existem evidências consideráveis de que a obtenção de um peso corporal saudável e a atividade física moderada podem ajudar a prevenir o desenvolvimento de diabetes tipo 2”. 

    Para saber mais sobre diabetes, clique no link: 
    http://beverageinstitute.org/brazil/article/understanding-sugars-health/

  19. A Fanta Uva contém algum ingrediente prejudicial à saúde?

    Não. O refrigerante Fanta Uva é seguro para a saúde. Todos os ingredientes usados na fabricação dos produtos da Coca-Cola respeitam as regulamentações dos países nos quais são comercializados. Não seria diferente com a Fanta Uva, cuja produção no Brasil é regulamentada e fiscalizada pelo Ministério da Agricultura. 
    As mensagens divulgadas na internet sobre prejuízos à saúde causados pela ingestão de Fanta Uva são falsas. Nossos produtos atendem aos mais rígidos controles de qualidade e às determinações legais em vigor. Além disso, todos os ingredientes são declarados nos rótulos. As substâncias “fenofinol ameido” e “voliteral”, indicadas como causadoras de suposta intoxicação, não existem e não são encontradas em livros técnicos de referência para substâncias químicas, inclusive no Merck Index, o mais completo sobre o assunto. A Sociedade Brasileira de Cardiologia, citada como responsável pela mensagem eletrônica, esclareceu que se trata de uso indevido de seu nome e prestígio.

  20. O Kuat contém algum ingrediente prejudicial à saúde?

    Assim como todos os produtos da Coca-Cola, o guaraná Kuat é seguro para a saúde. Todos os ingredientes usados na fabricação dos produtos da nossa empresa respeitam as regulamentações dos países nos quais são comercializados. Não seria diferente com o guaraná KUAT, cuja produção no Brasil é regulamentada e fiscalizada pelo Ministério da Agricultura. 
    A informação que circula pela internet mencionando a presença de certas substâncias no guaraná Kuat é falsa. Citados na mensagem, o “fenofinol ameido” e o “voliteral” são substâncias que não existem, o que é confirmado pelo Instituto Adolfo Lutz. O Instituto Fleury, também citado na mensagem, repudiou publicamente o uso indevido de seu nome, como também atestou jamais ter analisado a bebida. O Ministério da Agricultura considerou as denúncias infundadas e sem nenhum respaldo técnico. Além disso, verificou que o Hospital das Clínicas desconhece o assunto e não identificou o médico citado, apesar de inúmeras tentativas para encontrá-lo.

  21. Corantes fazem mal à saúde?

    Não. A função dos corantes é conferir, intensificar ou restaurar a cor de um alimento, fazendo com que ele tenha uma aparência agradável aos consumidores, melhorando assim a sua aceitação. Os corantes podem ser naturais ou artificiais e são encontrados em muitos alimentos industrializados, como bebidas, massas, bolos, margarinas, sorvetes, geleias, biscoitos, entre outros.

  22. Como faço para evitar um alimento ao qual sou alérgico?

    Pela legislação, todos os alimentos e bebidas devem ter lista de ingredientes nos rótulos. Todos os produtos da TCCC seguem essa obrigação. 
    A declaração dos ingredientes serve como uma importante fonte de informação e alerta para os consumidores que são alérgicos e/ou sensíveis a determinadas substâncias.

  23. Os aditivos alimentares estão relacionados à alergia alimentar?

    Embora algumas pessoas tenham sugerido que os aditivos alimentares estejam relacionados à alergia alimentar, o número de aditivos (inclusive os corantes) envolvidos em reações alérgicas é muito pequeno. Verdadeiras reações alérgicas são provocadas por proteínas. Já as sensibilidades alimentares podem ser desencadeadas por uma grande variedade de substâncias. Algumas pessoas podem ser sensíveis, por exemplo, à tartrazina (corante alimentar) e aos sulfitos (conservantes). Contudo, estas reações são raras. 
    Pessoas sensíveis a determinados ingredientes podem evitá-los mantendo o hábito de consultar a lista de ingredientes nos rótulos dos produtos. Todos os aditivos alimentares utilizados nos produtos da Coca-Cola Brasil são seguros e autorizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

  24. É verdade que adicionar limão à Coca-Cola pode causar algum problema de saúde?

    Não. Adicionar limão e laranja aos refrigerantes é um hábito saudável, além de dar um toque especial à bebida. 

    Carta Unicamp sobre Coca-Cola: A UNICAMP (Universidade Estadual de Campinas), citada na mensagem negou qualquer motivo para preocupação. Segundo a universidade, o médico envolvido no caso, Dr. Rui Campanella, não faz parte de seu cadastro de funcionários e o “Departamento de Pesquisas Biológicas” não existe. A universidade conclui que se trata de uso indevido de seu nome e prestígio.

  25. O refrigerante Kuat é seguro para a saúde?

    Assim como todos os produtos da Coca-Cola, o guaraná Kuat é seguro para a saúde. Todos os ingredientes usados na fabricação dos produtos da nossa empresa respeitam as regulamentações dos países nos quais são comercializados. Não seria diferente com o guaraná KUAT, cuja produção no Brasil segue as regras do Ministério da Agricultura, órgão que regulamenta as bebidas no Brasil..