Apesar de considerado um direito e um componente fundamental na qualidade de vida de todos, o acesso à água potável é hoje um desafio de grandes dimensões no Brasil. Segundo o Instituto Trata Brasil, o país conta com 35 milhões de pessoas sem acesso à água tratada. Se a situação já é crítica, a demanda global e a lacuna de acesso a esse recurso vital devem aumentar nos próximos anos. De acordo com a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), em 2025, duas em três pessoas sofrerão algum problema relacionado à água.

Além de gerar doenças e mortes de adultos e crianças ainda hoje, a falta de acesso e tratamento de água gera altos custos tanto para os mais pobres como para governos, não apenas com internações e remédios, mas com custos de distribuição de cloro, compra e transporte de água engarrafada, sem contar nos dias escolares e de trabalho perdidos devido a doenças. Cerca de 400 mil pessoas são internadas por ano por diarreia, com um custo que ultrapassa os R$140 milhões para o Sistema Único de Saúde (SUS), de acordo com estudos do Trata Brasil.

Conheça o Movimento Coletivo, a nova plataforma de investimento social da Coca-Cola Brasil

Mesmo com uma série de relatórios demonstrando que investimentos em água e saneamento possuem ótima relação custo-benefício e geram impactos econômicos positivos, ainda hoje grande parte dos projetos de água e saneamento na América Latina fracassam, principalmente por focarem apenas em infraestrutura, em soluções que não atendem a contextos e desafios locais ou por não contarem com modelos de viabilidade econômica para comunidades isoladas, de baixa densidade ou para a continuidade e expansão da operação.

O Programa Água+ Acesso

A água é um recurso precioso para a vida, para economias e ecossistemas. É também fundamental para o Sistema Coca-Cola Brasil, que tem esse recurso como principal ingrediente de seus  produtos — além de um dos principais elos com as pessoas, com a natureza e com as comunidades em que atua.

É intenção do Sistema Coca-Cola Brasil manter e reforçar os elos positivos já existentes com as pessoas e locais onde está. Mas a ideia é fazer mais e contribuir para reduzir e superar os desafios do acesso à água, mobilizando e colocando talentos, esforços e capilaridade à serviço desta causa e missão para além das fronteiras das fábricas.

Por mais que intenção e esforços do Sistema Coca-Cola Brasil sejam grandes, sabemos da enorme complexidade e desafios do acesso à água potável no país, e que, neste contexto, agir de forma isolada ou apenas investir recursos em projetos e infraestrutura seria uma abordagem de impacto limitado e pouco sustentável.

Por esses motivos, por querer contribuir para um impacto relevante e duradouro, e por constatar que não havia nenhuma rede com foco no acesso à água no Brasil, escolhemos somar esforços com algumas das principais organizações nesse ramo em uma aliança inédita. Essa iniciativa soma e combina conhecimentos, redes e capilaridade para ampliar o impacto e potencializar o ecossistema de acesso à água no país ao engajar um número crescente de parceiros, implantar e disseminar soluções, boas práticas e modelos autossustentáveis com amplo potencial para comunidades de todo o Brasil.

Assim, a aliança Água + Acesso tem como objetivo levar água potável a comunidades através de um programa que une tecnologias inovadoras, empoderamento comunitário e escala com sustentabilidade. Essa parceria entre setor público, iniciativa privada e organizações da sociedade civil possui quatro pilares estratégicos e, desde seu lançamento em março de 2017, já conta com R$ 20 milhões de investimento.

Água+ Acesso: Pilares estratégicos

Integrar: Integração e fortalecimento de uma aliança intersetorial com o objetivo de alavancar impacto através de expertises complementares e investimentos coordenados. A rede visa crescer a cada ano, tanto em número de membros como em alcance territorial e populacional.

Inovar: Seleção e implementação de novas tecnologias para acesso à água potável com o objetivo de encontrar soluções escaláveis e autossustentáveis. Para encontrar inovadores e fomentar esse ecossistema, será lançado um edital anual da aliança que terá um Conselho para avaliação e triagem de soluções. As iniciativas vencedoras serão testadas através de pilotos, e as soluções mais efetivas em campo serão impulsionadas pela própria rede.  

Impulsionar: Replicar e escalar as melhores soluções testadas em campo através da rede de organizações integrantes do Água+ e promover o compartilhamento de melhores práticas e aprendizados entre elas.

Influenciar: Sistematizar e disseminar boas práticas, soluções e modelos para além da aliança através de publicações, conteúdo, eventos, diálogos e metodologias, contribuindo com a formação de melhores políticas públicas e programas relacionados.

Integrantes: aliança Água+

A aliança de parceiros do Água+ Acesso é formada por algumas das principais organizações de acesso à água no Brasil, fundações, empresas e entidades que de forma integrada somam seus talentos, recursos e capilaridade para ampliar impacto.

Instituto Coca-Cola Brasil: Além de investimento financeiro, é o articulador e gestor da aliança, avaliando o impacto gerado e mobilizando novos parceiros e investidores para ampliação do programa.

Banco do Nordeste: Parceiro estratégico, co-investidor e articulador de oportunidades e atores chave em iniciativas de acesso à água no Nordeste brasileiro.

Fundação Avina: Fundação que atua desde 2004 em projetos de acesso à água em toda a América Latina, é parceira no apoio às organizações de acesso à água e avaliação de impacto.

WTT World-Transforming Technologies: Organização especializada em identificar, avaliar e apoiar o P&D e go-to-market de inovações tecnológicas de impacto socioambiental;

Instituto Trata Brasil: Organização que congrega especialistas e é referência em pesquisas e programas relacionados aos temas de água e saneamento no país;

Sistema Integrado de Saneamento Rural - Ceará (SISAR CE): Organização social que atua no tratamento de água e saneamento em mais de 1.000 comunidades rurais no Ceará;

Sistema Integrado de Saneamento Rural - Bahia (SISAR BA): Sistema Integrado de Saneamento Rural – Bahia: Organização social que atua no tratamento de água e saneamento em mais de 150 comunidades rurais da Bahia;

Projeto Saúde e Alegria: Organização com sede no Pará que atua a mais de 30 anos em mais de 150 comunidades ribeirinhas na Amazônia.

Fundação Amazonas Sustentável: Organização com sede em Manaus que atua em mais de 500 comunidades em unidades de conservação no Estado do Amazonas.

Leia Mais:

No Brasil, boa parte da população não tem acesso a água potável

Parceiro da Coca-Cola Brasil, Banco do Nordeste busca eficiência para levar água e outros benefícios a regiões necessitadas

Tecnologia de baixo custo tem potencial para levar água potável a comunidades 

Saúde & Alegria: os 30 anos de um projeto que leva água tratada a comunidades remotas da Amazônia