Quando ouvimos falar de Coca-Cola Brasil e Ambev, a primeira coisa que passa pela cabeça é algo relacionado a novos produtos, campanhas, concorrência, certo? Mas as duas empresas têm outro ponto em comum: o compromisso com o meio ambiente. Por isso, resolveram juntar forças e investimentos em um programa conjunto de reciclagem, chamado Reciclar pelo Brasil. Assim, as fabricantes, que já investem em iniciativas de apoio a cooperativas de catadores há mais de dez anos, pretendem otimizar e potencializar os resultados desses trabalhos, colaborando ainda com a meta do Acordo Setorial de Embalagens, de reduzir, no mínimo, 22% das embalagens dispostas em aterros até 2018. A parceria foi anunciada nesta quarta-feira (04/10), em São Paulo.

“Idealmente, nenhum componente de um produto deveria ser encarado como resíduo. As embalagens são 100% reaproveitáveis e têm valor de mercado, ou seja, podem e devem voltar ao ciclo industrial. Trata-se de uma agenda prioritária, acima de qualquer lógica concorrencial”, afirma Pedro Rios, vice-presidente de Relações Corporativas da Coca-Cola Brasil. Pedro Mariani, vice-presidente de Relações Corporativas e Jurídico da Ambev, completa: “Com o programa, estamos unindo esforços não só para reduzir o impacto ambiental das nossas embalagens, mas desenvolver, capacitar e profissionalizar cada vez mais as cooperativas de catadores”.

Leia também: ‘Empresas têm que ser ainda mais ambiciosas quando o assunto é sustentabilidade’, diz Marina Grossi

A iniciativa foi criada com a participação da Associação Nacional dos Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis (ANCAT), em um ano de trabalho conjunto. A expectativa é que as 110 cooperativas contempladas na etapa inicial recebam até 25% a mais de investimentos. Nesse primeiro momento, mais de 10 mil pessoas serão impactadas. A ideia é buscar a adesão de outras empresas para dar oportunidade a outras cooperativas e aumentar ainda mais o impacto do projeto.

E, na prática, como isso irá funcionar?

Uma equipe nacional – formada por representantes da Ambev, da Coca-Cola Brasil e da Associação Nacional dos Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis (ANCAT) – coordenará o projeto, com apoio de uma assessoria técnica. Essa equipe de técnicos irá a campo, atuando nas associações de catadores. O primeiro passo é executar um diagnóstico e plano de ação periódico e customizado, para direcionar os investimentos de acordo com as necessidades de cada cooperativa. Os objetivos principais são: profissionalizar e regularizar cada vez mais o trabalho das organizações; aumentar o volume dos resíduos recolhidos; elevar a receita das cooperativas; e aumentar a renda dos catadores.

‘Estamos unindo esforços não só para reduzir o impacto ambiental das nossas embalagens, mas desenvolver, capacitar e profissionalizar cada vez mais as cooperativas de catadores’ – Pedro Rios, vice-presidente de Relações Corporativas da Coca-Cola Brasil

“Esta parceria contribuirá para avançarmos com ações de qualificação das cooperativas, especialmente na sua regularização jurídica, na melhoria da infraestrutura e na construção de melhores condições de trabalho. A união das duas empresas é uma contribuição importante para efetivar a participação das organizações de catadores na implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos”, ressalta Roberto Laureano, presidente da ANCAT.

Essa não é a primeira vez que Ambev e Coca-Cola Brasil se unem.
Você sabia?

No Dia Mundial da Água de 2016, as empresas passaram a trabalhar com a The Nature Conservancy (TNC), organização ambiental líder no mundo, para pôr em prática uma série de medidas para a proteção de nascentes nas bacias dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ), que cruzam uma região onde vivem mais de cinco milhões de pessoas e que abastecem represas essenciais para a população do interior de São Paulo e da região metropolitana da capital paulista. Além disso, em julho de 2016, as fabricantes anunciaram que não venderiam mais refrigerantes e refrescos nas escolas onde estudam crianças de até 12 anos de idade ou em escolas com maioria de crianças até essa idade.