O antigo ditado britânico diz “an apple a day keeps the doctor away”. Ou em bom português: “Uma maçã por dia mantém o médico longe”. Exageros da sabedoria popular à parte, os benefícios dessa fruta à saúde são muitos: “A maçã é a vassoura do corpo, porque ajuda a limpar o organismo”, explica a nutricionista Márcia Terra, membro da Academy of Nutrition and Dietetics, tradicional organização americana.

E o que não falta é maçã no novo sabor do Del Valle 100% Suco, lançado em setembro pela Coca-Cola Brasil. Assim como a laranja e a uva, os pioneiros dessa linha de produtos, o novo suco não tem adição de açúcares, conservantes ou corantes, e mantém as propriedades da fruta. “É ótimo ter a opção de bebidas prontas com perfis nutricionais mais próximos ao da fruta. A praticidade do suco tem que ser levada em conta.  O fato de ser pasteurizado dá segurança. É um produto que ajuda a elevar o nível da alimentação”, comenta Márcia.

Com quantas maçãs se faz um suco? 1 litro = 10 maçãs

O Del Valle 100% Suco de Maçã é translúcido, de coloração dourada. A embalagem de um litro contém o suco de dez maçãs, a de 250ml leva 2,5 frutas. Cada copo de 200ml tem 111 calorias. “Maçã não é muito calórica, é rica em potássio e vitamina C e tem antioxidantes e fibras. Uma dieta rica em fibras é boa para o colesterol”, ressalta a nutricionista.

A nutricionista Márcia Terra

‘É ótimo ter a opção de bebidas prontas com perfis nutricionais mais próximos ao da fruta’, comenta a nutricionista Márcia Terra

Caio Ferrari


E como é produzido esse suco para que preserve ao máximo as características da fruta? A nova bebida é feita a partir de um suco concentrado, ou seja, a água é retirada para garantir um produto uniforme e facilitar o transporte do ingrediente. Quando o concentrado chega à fábrica da Leão Alimentos e Bebidas, em Linhares, no Espírito Santo, a água é adicionada para que o suco volte a ter as características originais. O aroma natural é recomposto e são acrescentadas fibras, que se perdem durante o processamento da fruta.

Maurício de Sá Ferraz, gerente de Planejamento e Desenvolvimento Agrícola da Leão Alimentos e Bebidas, destaca que, no caso específico da maçã, a Coca-Cola Brasil não compra a fruta, e sim o suco concentrado. “Quem adquire a fruta dos agricultores são as empresas especializadas em comprar e vender maçãs para o mercado de mesa, ou seja, o de frutas frescas – supermercados, sacolões, feiras etc. Para o suco, precisamos de maçãs saborosas. Essas empresas separam as frutas boas e gostosas, dentro dos padrões da indústria, e as distribuem para os mercados de sucos e frutas”.

Fuji, gala, entre outras

As maçãs usadas nos sucos Del Valle são todas do Sul do Brasil, dos tipos fuji e gala, entre outras. “Geralmente, o suco é uma composição de mais de uma variedade”, diz Sá Ferraz. “Além de análises químicas, no laboratório fazemos também análises sensoriais e provamos a bebida, para ter certeza de que o sabor está dentro do nosso padrão”.

Adriana Aniceto, gerente de Assuntos Científicos e Regulatórios da Coca-Cola Brasil, explica que a adição de fibras ressalta uma qualidade natural da maçã. “Valorizamos os nutrientes de cada fruta. Por isso, acrescentamos vitamina C aos sucos de laranja e uva. No caso da maçã, as fibras são o mais importante. O processo de produção do suco e a embalagem Tetra Pak garantem que produto preserve suas características durante todo o prazo de validade”.

Texto produzido por Ecoverde Conteúdo Jornalístico