Cafeterias locais e de grandes redes vendem cafés brasileiros de qualidade no Brasil e em outros países. Afinal, além de maior produtor do mundo, somos também os maiores exportadores. De uns tempos para cá, esses grãos especiais também passaram a ser encontrados nos supermercados daqui e, em agosto de 2016, foi a vez do Café Leão chegar às prateleiras. Mas o novo produto da Coca-Cola Brasil foi além das lojas físicas e ganhou, no fim do ano passado, um site com venda direta ao consumidor. A ideia é facilitar o acesso a um café 100% arábica, feito com uma combinação de grãos “tipo exportação”. Para completar essa experiência, já está no ar, no canal do Café Leão no YouTube, uma websérie de seis episódios que reúne dicas e diferentes sugestões de preparo.

“Queremos compartilhar com as pessoas o conhecimento que adquirimos sobre café e seus modos de preparo. Na loja, as pessoas podem ter acesso aos utensílios que ajudam a propiciar essa experiência”, diz Felipe Braga, um dos responsáveis pelo desenvolvimento do produto e pelas estratégias de promoção dentro das áreas de Operações, Novos Negócios e Marketing da Coca-Cola Brasil. Renato Fukuhara, diretor de Marketing para Novas Categorias, acrescenta: “Nosso ponto de partida é democratizar o café de qualidade. Não vamos brigar com o atual mercado cafeeiro brasileiro. Nosso novo produto é outro, diferente. O mercado de café especial no Brasil ainda pode evoluir muito, há espaço para isso”.

Conheça sete dicas para apreciar o café como um verdadeiro barista

Na loja virtual  —  com entrega para todo o país  —  o Café Leão pode ser encontrado nas versões torra média (mais frutada e doce) e torra escura, moído (padrão médio-fino de moagem) ou em grãos, em embalagens de 250g ou 500g. Além do café, o e-commerce tem também acessórios como cremeira, chaleira e cafeteiras diferentes.

Braga conta que há uma “estrela” no site: o moedor elétrico portátil. O café, depois de moído, deve ser consumido o mais rapidamente possível. Porém, moer o próprio café em casa pode parecer algo complicado. Há moedores sofisticados no mercado, inclusive manuais, com preços elevados. O Café Leão optou por oferecer aos consumidores um modelo elétrico com uma boa relação entre custo e benefício. Não por acaso, nos três primeiros meses de venda direta ao consumidor, é o utensílio mais procurado.

Websérie: preparos e curiosidades do café

No canal do YouTube, os episódios são apresentados pelo barista Renato Gutierres, consultor do Café Leão. Lá, ele explica o que é o café especial, ensina como fazer café coado, na moka ou na prensa francesa, inclusive cappuccino e café gelado. No site do Café Leão, há ainda outros seis vídeos, bem curtinhos, que apresentam de maneira simplificada como preparar o café para aproveitar ao máximo aroma e sabor da bebida.

Café na bicicleta?

No Rio de Janeiro, o Café Leão montou um ambiente temporário para o público provar a bebida. É uma “foodbike”, uma bicicleta adaptada no Botafogo Praia Shopping, na Praia de Botafogo, Zona Sul da cidade. Lá, é possível tomar a bebida na hora ou comprar para preparar em casa. Por enquanto, a cafeteria móvel é exclusividade da capital fluminense, mas há planos de levá-la para São Paulo, a cidade que mais consome café no Brasil, e para Curitiba, onde a Leão foi fundada, em 1901. “Nosso objetivo é dar acesso a um produto supervalorizado no exterior, mas tão pouco conhecido aqui no Brasil”, diz Raoni Lotar, gerente de Marketing de Café Leão.

Quer saber mais sobre café “tipo exportação”?

No primeiro semestre de 2017, a Coca-Cola Brasil lança uma newsletter (distribuída por e-mail) com informações sobre café especial, curiosidades e histórias de pessoas que se preocupam em cultivar, vender e preparar bons cafés pelo Brasil. Mas desde já é possível acompanhar as novidades do Café Leão por Facebook, Instagram e YouTube.  

Texto produzido por Ecoverde Conteúdo Jornalístico