Não há dúvida sobre o bem que a atividade física faz para a saúde. Mas como levar a prática esportiva ao cotidiano da população? O desafio é grande e, por isso, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) criou o Prêmio Mais Movimento para identificar, chancelar e divulgar iniciativas inovadoras nessa área. Os vencedores, premiados em uma cerimônia no Museu de Arte do Rio (MAR), no Rio de Janeiro, na sexta-feira (2), mostram que é possível atuar em espaços tão diversos quanto escolas, parques e unidades de saúde para introduzir o esporte na vida de milhares de pessoas.

Um dos três premiados foi o Geração Movimento, uma parceria entre o Instituto Coca-Cola Brasil, a Fundação Roberto Marinho e as secretarias de Educação dos municípios de Sumaré (SP) e Joinville (SC). O programa impactou cerca de 20 mil alunos e capacitou mais de 400 educadores do primeiro segmento do ensino fundamental (1º ao 5º ano), por meio de encontros presenciais e atividades virtuais. De forma criativa, o Geração Movimento levou a cultura corporal ao dia a dia da comunidade escolar.

"O trabalho foi construído a várias mãos. Teve a ação da Fundação e do Instituto, mas também das secretarias de educação e dos educadores. A premiação reforça que estamos no caminho certo, e esta tecnologia social pode realmente promover uma mudança", analisa Pedro Massa, diretor de Valor Compartilhado da Coca-Cola Brasil.

Saiba como o Geração Movimento mudou a rotina dos professores Vanderlei de Souza e Caroline Brunken.

A elaboração do programa começou em 2014 e a implementação, no ano seguinte. Primeiro em Joinville, e depois em Sumaré. Agora, o material está sendo adaptado com o objetivo de ampliar as possibilidades de implementação e será disponibilizado para download de forma gratuita a qualquer organização e grupo de educadores que queiram atuar na promoção de uma vida com mais movimento. Os interessados devem enviar um e-mail para geracaomovimento@coca-cola.com.

Geração Movimento

Escola Municipal Alfredo Germano Hardt, em Joinville (SC), que participou do Geração Movimento

Raul Régis / Maker Brands


"A gente se apaixonou pelo programa, e os resultados das avaliações externas foram muito bons", avalia, empolgada, Aparecida Lacerda, gerente-geral de Educação Profissional da Fundação Roberto Marinho. Tanto Massa como Aparecida destacam a união de expertises e o envolvimento dos parceiros como pontos essenciais para os bons resultados do projeto.

O poder do esporte

A Coca-Cola é patrocinadora oficial dos Jogos Olímpicos desde 1928 e dos Jogos Paralímpicos desde 1992. Recentemente, em entrevista ao Journey, o então vice-presidente da Coca-Cola Brasil para os Jogos Olímpicos Rio 2016, Flávio Camelier, falou sobre o patrocínio aos Jogos. Ele ressaltou a crença em diversidade e no apoio a grandes histórias e personagens: “É outra maneira de tocar o coração das pessoas, destacando os valores nos quais a Coca-Cola Brasil acredita intensamente”.

O coordenador-residente do Sistema Nações Unidas no Brasil e representante-residente do PNUD, Niky Fabiancic, também destaca o poder do esporte. "Melhora não somente a capacidade física, mas gera benefícios intelectuais, sociais e emocionais que refletem na sociedade como um todo. Além disso, desempenha papel importante no esforço global nos objetivos do desenvolvimento sustentável", destacou, referindo-se às determinações das Nações Unidas.

Prêmio Mais Movimento

A apresentadora Fernanda Gentil, Niky Fabiancic, Pedro Massa e Aparecida Lacerda

André Teixeira

Além do Geração Movimento, o PNUD reconheceu, entre 144 candidatos, os esforços de outros dois projetos: o Erê Lab e o Promoção de Atividade Física em Unidades Básicas de Saúde, uma ação conjunta da Universidade Estadual Paulista (UNESP) e das secretarias municipais de saúde de Rio Claro e Muzambinho. Também foi premiada a reportagem da jornalista Gabriela Zottis, da RedeTV!, que mostrou um aplicativo para reunir pessoas em busca de companhia para praticar atividades físicas.

Os vencedores foram selecionados por criatividade, impacto, acesso universal e trabalho em rede, com potencial para ser replicado. A ideia é que a premiação se repita a cada dois anos, como explica a coordenadora de projetos do PNUD, Maria Teresa Amaral Fontes: "As iniciativas são das mais diversas, produzidas por governos, ONGs, setor privado. A gente não colocou categorias separadas para poder identificar iniciativas interessantes. Esperamos que elas chamem a atenção do público e espalhem a proposta".

No parquinho e nas unidades de saúde

Outra iniciativa premiada pelo PNUD, o Erê Lab é um negócio social que buscou transformar os parquinhos públicos em espaços inovadores e lúdicos para promover atividades físicas. Até hoje, cerca de 9 mil crianças já puderam experimentar esses espaços.

"Estamos aqui representando o direito das crianças ao brincar, a uma vida mais saudável ao ar livre e da construção de relação de afeto com a cidade e os cidadãos. O programa foi fundado para resgatar o tempo e o lugar do brincar, a cidade, tendo a criança como protagonista deste movimento", declarou o fundador do Erê Lab, Roni Hirsch.

Priscila Nakamura

Priscila Missaki Nakamura, professora  da UNESP

André Teixeira


Já o Promoção de Atividade Física em Unidades Básicas de Saúde (UBS) encontrou uma forma de incentivar a saúde preventiva por meio da prática esportiva. A iniciativa oferece atividades físicas regulares em 18 UBSs, onde as pessoas buscam tratamento, invertendo a lógica de remediar. Uma parceria entre saber acadêmico e prático que dá certo há 15 anos, segundo a professora  da UNESP Priscila Missaki Nakamura: "Nós, da academia, passamos por algumas dificuldades, mas este prêmio faz com que a gente continue trilhando este caminho".

Encantada com projetos, a jornalista Fernanda Gentil, que apresentou o prêmio, resumiu o sentimento do público presente: "É fundamental não pensar só em atividade física, no esporte com finalidade estética ou com alto rendimento como atleta. O esporte salva vidas. Parabéns por incentivarem isso com ideias inovadoras".

Texto produzido por Ecoverde Conteúdo Jornalístico