Do fim dos anos 1940 até os anos 1970, os Estados Unidos, assim como a maior parte do mundo, mudaram num ritmo sem precedentes. Para a The Coca-Cola Company, foram as maiores mudanças no marketing e merchandising desde o advento das técnicas de engarrafamento, no fim dos anos 1890. A Segunda Guerra Mundial remodelou o mundo, e a empresa estava diante de um mercado global mais complexo.

Embalagens

Até meados dos anos anos 1950, o mundo da Coca-Cola era definido por uma garrafa estreita de seis onças e meia (192 mililitros) ou por um copo em formato de sino que se enchia diretamente na torneira. Mas, à medida que os consumidores exigiram uma variedade de opções cada vez maior, a empresa respondeu com embalagens inovadoras, novas tecnologias e produtos.

Em 1955, a Coca-Cola lançou as garrafas de dez, 12 e 26 onças (295, 354 e 769 mililitros), que fizeram sucesso imediatamente. Já as latas, desenvolvidas primeiramente para uso das forças armadas no exterior, foram oferecidas no mercado americano em 1960. Depois de anos pesquisando garrafas plásticas para refrigerantes, em 1977 a empresa lançou as embalagens de PET no tamanho de dois litros.

Produtos

A Coca-Cola também lançou novos refrigerantes para satisfazer um espectro de gostos cada vez maior. Criada na Alemanha, a Fanta foi lançada nos Estados Unidos nos anos 1960. Hoje, a família Fanta de refrigerantes tornou-se uma das marcas mais vendidas no mundo. O Sprite, uma bebida de limão, veio em seguida, em 1961, e, em 1963, a companhia lançou o TAB, sua primeira bebida de baixa caloria.

As mudanças nos anos 1960 resultaram em mais do que novos refrigerantes. Em 1960, a Minute Maid Corporation se fundiu com a companhia, acrescentando à sua oferta de bebidas concentrados de sucos de frutas cítricas congelados e refrescos sob as marcas registradas Minute Maid e Hi-C.

Propaganda

Ao longo dos anos, jingles e slogans determinaram o ritmo da propaganda da Coca-Cola. Um dos slogans mais famosos do mundo, “The pause that refreshes” (A pausa que refresca) – encontrado em anúncios de papelão a partir de 1930 – apareceu pela primeira vez na revista “The Saturday Evening Post”, em 1929. Recebeu o apoio de “It’s the refreshing thing to do”, em 1936, e “Global high sign”, em 1944. Os anos 1950 produziram “Sign of good taste”. “Be really refreshed” e “Go better refreshed”.

Muitos outros slogans memoráveis surgiram, incluindo “Things go better with Coke” (no Brasil, “Tudo vai melhor com Coca-Cola”), em 1963. “It’s the real thing” (“Isso é que é”), usado primeiramente em 1942, foi retomado em 1969 para apoiar uma nova e tremendamente bem-sucedida postura de merchandising da Coca-Cola.

Boas ilustrações de artistas de primeira linha, incluindo Norman Rockwell, foram exibidas em anúncios coloridos que projetaram a imagem da Coca-Cola nas principais revistas americanas. Os populares retratos de Papai Noel, do famoso artista Haddon Sundblom, surgiram nos anos 1930 e continuaram como anúncios de Natal até o início dos anos 1960.

Em meados dos anos 1920, o rádio passou a ser o mais importante meio de comunicação da Coca-Cola. Nos anos 1960, o popular jingle “Things go better with Coke” tornou-se um popular spot de rádio. Grupos de sucesso cantaram o jingle em seus diferentes estilos musicais.

A propaganda da Coca-Cola mudou junto com o mundo, alcançando mais grupos de consumidores por meio de novos canais, em particular a televisão. No Dia de Ação de Graças de 1950, o ventríloquo Edgar Bergen e seu boneco Charlie McCarthy apareceram no primeiro programa de rede de televisão ao vivo patrocinado pela The Coca-Cola Company. Quando a mídia evoluiu de patrocínio de programas para comerciais exibidos durante diferentes programas, muitas celebridades anunciaram Coca-Cola.

Ao longo do tempo, a propaganda de Coca-Cola mudou de muitas maneiras, mas a mensagem – assim como a marca registrada – permaneceu a mesma.