O produto que trouxe ao mundo seu sabor mais famoso nasceu na cidade de Atlanta, estado da Georgia, nos Estados Unidos. Era 8 de maio de 1886. Dr. John Stith Pemberton, um farmacêutico da região, produziu o xarope com a fórmula da Coca-Cola, e levou uma jarra do novo produto pelas ruas até a Jacobs’ Pharmacy, onde amostras foram vendidas a cinco centavos o copo. Água gaseificada era o que completava a mistura do novo xarope para produzir a bebida “deliciosa e refrescante”, slogan que ecoa até hoje onde quer que alguém curta uma Coca-Cola.

Dr. John Pemberton

Pensando que “dois Cs ficariam ótimos em uma propaganda”, o sócio e contador de Dr. Pemberton, Frank M. Robinson, sugeriu o nome e fez pessoalmente a caligrafia da marca, hoje famosa, “Coca-Cola”. Não demorou e o primeiro anúncio de jornal da Coca-Cola foi publicado no “The Atlanta Journal”, convidando os moradores da cidade a experimentarem “o novo e popular refrigerante”. A marca “Coca-Cola” foi pintada a óleo nos toldos do comércio local, acompanhada da sugestão “Beba”. Assim, quem passasse logo saberia que a nova bebida era um refrigerante. Durante aquele primeiro ano, as vendas foram modestas, com média de nove copos por dia.

Dr. Pemberton nunca percebeu o potencial da bebida que ele criou. Aos poucos, ele foi vendendo partes de seu negócio para diferentes sócios e, pouco antes de sua morte, em 1888, vendeu suas últimas ações da Coca-Cola para Asa G. Candler. Candler era um morador de Atlanta com excelente faro para os negócios e continuou, aos poucos, comprando novas ações da Coca-Cola até conseguir o controle da empresa.

Aprenda mais sobre a história da Coca-Cola:

A Era Candler

Um homem chamado Woodruff

Um negócio global

Um símbolo de amizade

Mudando com os tempos