No início dos anos 1940, uma figura de cartum com jeito de elfo – um duende (sprite, em inglês) – apareceu numa propaganda de Coca-Cola em revistas. Embora popularmente acredite-se que esse garoto conhecido como Sprite Boy tenha recebido esse nome por causa da marca Sprite, da The Coca-Cola Company, as duas coisas não estão relacionadas. Na verdade, a empresa só lançou o refrigerante Sprite em 1961, quando o Sprite Boy já não aparecia em anúncios.

O Sprite Boy surgiu devido ao que a empresa percebera como um problema no mercado. Embora o nome da marca fosse “Coca-Cola”, muita gente dera ao produto o apelido de “Coke”. Na época, a empresa não estimulava o nome “Coke”, mas as pessoas continuavam a usá-lo. A Coca-Cola finalmente o aceitou e, em junho de 1941, a forma abreviada “Coke” foi usada pela primeira vez em anúncios de revista. Uma campanha começou a conectar os nomes “Coke” e “Coca-Cola”, tendo o Sprite Boy como principal imagem. 

As estrelas representam bolhas de Coca-Cola

O personagem Sprite Boy aparecia em anúncios com um sorriso endiabrado, muitas vezes com estrelas à sua volta, representando tanto sua personalidade brilhante quanto as bolhas da efervescência de Coca-Cola. Apenas sua cabeça e suas mãos eram mostradas – nunca o corpo. O Sprite Boy aparecia com tanta frequência em propagandas que usava dois chapéus – um deles de tampinha de garrafa e o outro do tipo que era usado por atendentes de bar que serviam refrigerante diretamente da torneira – para representar os dois lados do negócio da Coca-Cola

O duende apareceu pela primeira vez em anúncios de revista em janeiro de 1942. Aos poucos, sua figura se tornou conhecida como Sprite ou Sprite Boy. No primeiro anúncio, ele se dirigia diretamente aos consumidores: “Eu me chamo ‘Coca-Cola’, e sou também conhecido como ‘Coke”... Você pode me chamar de ‘Coke’. É uma forma reduzida de ‘Coca-Cola’... P.S.: Todo mundo gosta de encurtar palavras. A abreviação é uma lei natural da língua. Você ouve ‘Coke’ – a simpática abreviação da marca registrada ‘Coca-Cola’ – em toda parte. Eu conto numa imagem a história que você tem ouvido tantas vezes em palavras”. Obviamente, a empresa mudara de opinião sobre usar o nome! 

A ideia do duende foi desenvolvida por Archie Lee, da D’Arcy Advertising Company. Depois de várias tentativas de criar um personagem de cartum para ajudar a tornar oficial o nome “Coke” – um apelido da marca autorizado –, um diretor de arte da D’Arcy teve a ideia do duende. O artista Haddon Sundblom, já famoso por elaborar o Papai Noel da Coca-Cola, criou uma imagem de propaganda duradoura para o Sprite Boy.

Sprite Boy é cultuado por colecionadores de Coca-Cola 

Objetos que mostram o Sprite Boy sempre foram populares entre aqueles que colecionam lembranças de Coca-Cola. Muitos colecionadores se lembram de anúncios com o Sprite Boy ou simplesmente gostam de seu sorriso simpático. Um item cobiçado da época é uma placa de bar em litogravura com a frase “Welcome friend, have a Coke”. A peça de 1940 foi criada especialmente para combinar com a decoração de tabernas frequentadas pela classe alta. Originalmente, a placa custava 39 centavos de dólar, mas hoje pode valer US$ 1.200 no mercado de colecionadores.

O Sprite Boy estrelou vários tipos de propaganda e material promocional – placas, embalagens, cartazes, relógios, brinquedos, garrafas e jogos – até 1953. Também ajudou a apoiar o lançamento de embalagens grandes, até ser descartado dos anúncios em 1957-58. Fabricantes de itens licenciados continuam a usá-lo, e sua popularidade parece não diminuir.