Garantir que os mais de 140 produtos da Coca-Cola Brasil cheguem ao consumidor perfeitos, de acordo com padrões e normas de segurança e qualidade no mundo todo, exige atenção a todos os detalhes, o cumprimento de critérios rigorosos e o engajamento de milhares de profissionais. E a companhia em breve receberá mais um atestado de seu zelo pela excelência: a área Técnica e Logística da Coca-Cola Brasil está prestes a se certificar na norma ISO 9001.

É essa certificação internacional que define os requisitos básicos para um sistema de gestão de qualidade. A norma ajuda as organizações empresariais, independentemente do perfil do negócio ou do tamanho, a serem mais eficientes e a melhorar a satisfação de seus clientes.

O processo de certificação começou em setembro de 2016 e deve ser completado no final deste mês. “Nossa empresa já possui um sistema de gestão da qualidade há muitos anos, pois buscamos em todas as nossas práticas garantir um produto perfeito, confiável em qualquer lugar”, comentou a gestora do projeto, Isabel Cavalcante.

“Apesar da qualidade já fazer parte no DNA da empresa, o que a área Técnica e Logística da Coca-Cola Brasil está buscando, agora, ao pleitear a ISO 9001, é uma aderência do seu sistema da qualidade a uma norma reconhecida internacionalmente”, continuou Isabel.

‘Nossa empresa já possui um sistema de gestão da qualidade há muitos anos, pois buscamos em todas as nossas práticas garantir um produto perfeito, confiável em qualquer lugar’ — Isabel Cavalcante, área de Técnica e Logística

Desde 1987, quando a ISO 9001 foi lançada mundialmente, até 2015, 1,03 milhão de organizações já tinham sido certificadas em mais de 170 países. “Um sistema de gestão da qualidade é uma maneira de definir como uma organização pode cumprir as exigências de seus clientes e também de outras partes afetadas pelo negócio”, explicou Isabel.

A sede da Coca-Cola Brasil inicia o seu processo de certificação pela área Técnica e Logística, mas o Sistema Coca-Cola Brasil, que inclui nove grupos fabricantes e a Leão Alimentos e Bebidas, começou esse trabalho no final da década 1990, com a certificação das engarrafadoras do grupo: hoje todas as 44 fábricas instaladas no país têm ISO 9001. “Todo o Sistema está certificado. Agora, estamos trazendo a ISO 9001 para a sede da empresa”, explicou a gestora do projeto. Em paralelo, há um movimento global para que todas as divisões de negócios da The Coca-Cola Company no mundo sejam certificadas.

A escolha de iniciar o processo de certificação pela área Técnica e Logística não foi à toa. O departamento fornece os subsídios necessários para apoiar os projetos de inovação da empresa e garantir que os padrões e diretrizes definidos pela The Coca-Cola Company, com sede em Atlanta, nos Estados Unidos, sejam seguidos da mesma forma em todos os países onde a companhia opera.

A política de qualidade da empresa está baseada em três pontos principais: produto perfeito, ambiente sustentável e ambiente de trabalho seguro. “A política corporativa ajudou a criar os padrões de qualidade da nossa área técnica”, comentou Isabel, ao explicar que agora o que a empresa está fazendo é “certificar o modo como a gente opera”.

Em dezembro último, ocorreu a primeira fase do processo de certificação, quando passamos por uma auditoria externa, realizada pela SGS Brasil, uma das empresas credenciadas pela ISO 9001, avaliou a documentação da Coca-Cola Brasil e concluiu que a companhia estava apta a seguir adiante. Esta primeira fase do processo durou três dias.

A nova versão da ISO 9001, de 2015, identificou riscos e oportunidades associados ao negócio, o que permite às empresas alinharem seus sistemas e processos de forma preventiva.

“Essa nova versão da norma enfatiza o engajamento da liderança e cria uma conexão direta com o negócio. É uma mudança que possibilita expandirmos a norma para toda a sede, já que ela apresenta uma definição clara dos processos e suas interações, abrindo a oportunidade de eliminarmos lacunas, melhorarmos a comunicação entre as áreas envolvidas, aumentarmos a produtividade e investirmos na melhoria contínua”.

Texto produzido por Ecoverde Conteúdo Jornalístico