O ar quente e denso me envolveu quando eu desci do avião na cidade de Belize. Mesmo para os padrões de Atlanta, estava quente. Por um momento, eu esqueci que era segunda-feira de manhã quando atravessei a alfândega e a imigração, cercada por turistas que vestiam bermudas e chapéus de sol. Mas eu não estava de férias. Eu estava em Belize a trabalho como parte do meu estágio na equipe Global de Sustentabilidade da The Coca-Cola Company, que tem sua sede em Atlanta, no estado americano da Georgia.

Você deve estar pensando: como eu me tornei a estagiária mais sortuda do mundo? Acho que a pergunta certa é: o que de tão especial estava acontecendo em Belize para o meu supervisor, Greg Koch (diretor sênior de Gestão Global de Água) decidir que a cidade precisava fazer parte do meu projeto de verão? A resposta é: a parceria entre a Coca-Cola e o World Wildlife Fund (WWF) para a conservação de água doce nas bacias hidrográficas do Recife Mesoamericano.

Neste verão do hemisfério Norte, eu estou trabalhando com a Coca-Cola para desenvolver um plano que combinará a conservação de água doce com projetos que oferecem às comunidades acesso à água potável. Projetos de conservação de água doce geralmente se concentram em proteger e restaurar as fontes de água; além de reflorestar e remover espécies invasoras. Em contraste, os projetos que buscam facilitar o acesso de comunidades à água potável concentram-se no fornecimento de água para beber e para outros usos. A Coca-Cola já se envolveu em centenas de projetos dos dois tipos, em todo o mundo, mas poucos tinham esta abordagem híbrida.

O trabalho da Coca-Cola com a WWF nas bacias de água doce do Recife Mesoamericano – isto é, os rios de água doce e riachos que correm em direção ao recife – é uma grande oportunidade para testar a integração de um projeto de conservação a um de acesso à água. A chance de viajar para Belize, aprender sobre a parceria em primeira mão e conhecer as pessoas que transformam o plano em realidade é única e contribui muito com o meu projeto.

A parceria WWF/Coca-Cola

A parceria entre a Coca-Cola e a WWF começou em 2007, e a fase atual desse trabalho foi lançada em 2013. A Coca-Cola, marca de bebidas mais reconhecida do mundo, e a WWF, organização líder em conservação, reconhecem o estado crítico dos recursos de água doce em todo o mundo, e também sabem que têm capacidade para combinar forças e trazer um impacto significativo a algumas regiões.

Para a WWF, uma bacia hidrográfica saudável é um dos mais importantes pilares de um ecossistema próspero. Para a Coca-Cola, a água é o recurso mais importante para o seu negócio. Não é apenas o ingrediente principal de seus produtos e essencial para as fábricas, mas também é vital para os outros componentes agrícolas que fazem parte das fórmulas dos produtos. Mais importante ainda, o modelo de negócios da Coca-Cola, que não envolve importação na maior parte do processo, significa que, em muitos lugares, a empresa compartilha fontes de água com as comunidades para as quais distribui seus produtos. Portanto, faz sentido que a WWF e a Coca-Cola façam uma parceria com essas comunidades para proteger os recursos hídricos locais.

Parceria em prol do Recife Mesoamericano

Você provavelmente nunca ouviu falar no Recife Mesoamericano, mas a formação submersa é uma das mais importantes do mundo. É o segundo maior recife do mundo, depois da Grande Barreira de Coral da Austrália.

A parceria para a conservação do local é regida pelo princípio do "ridge to reef" (da cabeceira do rio ao recife), ou seja: o que acontece no topo das bacias hidrográficas viaja pelas montanhas e causa impactos no recife. É por isso que as equipes locais estão sempre prestando atenção a esta conexão para implementar projetos.

A Bowen & Bowen, uma das empresas mais conhecidas do país e engarrafadora local da Coca-Cola, uniu-se à WWF e à Coca-Cola para este trabalho em Belize. A participação ativa da Bowen & Bowen ao longo da semana resultou em um impacto importante no projeto, ao reunir diversos parceiros para resolver os desafios.

Eu testemunhei um exemplo desta colaboração, e uma tentativa inicial de integrar a conservação ao acesso à água, quando visitamos a aldeia de Santa Família, na parte oeste de Belize. A aldeia depende do Rio Belize, uma bacia dentro do Recife Mesoamericano, como fonte de água potável. Os moradores da região têm um sistema de bombeamento e tratamento que leva água até as casas das pessoas, mas o equipamento tem alguns problemas.

Durante a nossa visita, eu vi como a WWF deixou claro para os moradores da aldeia a importância da conservação do Rio Belize, especialmente da parte próxima à comunidade. Eu também vi a WWF e a Bowen & Bowen comprometerem-se a ajudar os aldeões a melhorarem seu sistema de água potável – um grande trunfo, já que ambas as empresas têm engenheiros experientes e hidrólogos que podem prestar consultoria e auxiliar o conselho de água da aldeia de Santa Família.

Este não é simplesmente um exemplo do que é estar "no lugar certo, na hora certa". A parceria tornou possível o trabalho da equipe da WWF no Rio Belize, que, por sua vez, levou os participantes do projeto à vila de Santa Família e permitiu-lhes envolver a comunidade no trabalho de conservação do recife. Por isso, a aldeia de Santa Família pode se conectar às empresas que vão auxiliar os moradores no acesso à água. E a Bowen & Bowen, que é uma empresa local, está empenhada em garantir o sucesso de Santa Família, já que essa é uma comunidade de clientes, funcionários e apoiadores. Essa é a magia que acontece quando as pessoas fazem parcerias.

A visita a Belize foi uma oportunidade incrível para entender o trabalho completo da parceria em prol do recife e percorrer toda a extensão de um entre as centenas de rios que correm em direção ao recife – a partir de uma represa na cabeceira do Rio Belize, para as plantações e comunidades locais, como Santa Família, até chegar à populosa Cidade de Belize, que tem suas casas e negócios construídos em torno da beleza do recife.

No final da semana, visitamos a foz do Rio Belize, que leva diretamente para o Golfo do México e para o próprio recife. Exploramos mangues incríveis que a Cidade de Belize está lutando para preservar, conhecemos os peixes-bois que vivem na foz do rio e aprendemos sobre o recife e como ela é afetado pela qualidade da água entregue pelas bacias hidrográficas, como o Rio Belize.

A conservação dos recursos hídricos depende de conexões: entre negócios e organizações que trabalham com preservação; entre global e local. A parceria da Cola Coca com a WWF ataca muitos destes desafios e oferece uma plataforma sólida para envolver os parceiros locais e encontrar soluções. O tempo que passei com o time do projeto foi essencial para eu perceber, de perto, como a colaboração entre setores pode ser uma força poderosa.