Michael Terrell estava jogando video-game em realidade aumentada com seu filho quando teve uma ideia.

“Pensei: ‘Com certeza podemos usar essa tecnologia nas fábricas de engarrafamento’”, contou Terrell, diretor de excelência operacional para a fabricante Coca-Cola Refreshments.

Diferentemente da realidade virtual, que substitui o mundo real por ambientes simulados no computador, a realidade aumentada acrescenta uma camada de dados na superfície do mundo real por meio de óculos especiais ativados via software. Responsável por novas tecnologias para redução de custos, por melhoria do controle de qualidade e por conduzir eficiência na cadeia de fornecimento, Terrell vislumbrou a oportunidade de usar realidade aumentada para que técnicos pudessem acessar serviços de manutenção e informação no campo de visão com as mãos desocupadas. 

A The Coca-Cola Company fez uma parceria com a Pristine, uma startup de tecnologia criada em Austin, localizada no Texas, para testar realidade aumentada. O objetivo é testar a tecnologia em algumas unidades de engarrafamento – do Tennessee às Filipinas – para inspeção de equipamentos, ligações de serviço e auditorias de rotina. Um técnico usando óculos de realidade aumentada pode transmitir, em tempo real, o que vê ou escuta para um especialista em qualquer lugar do mundo ligado em uma tela de computador.

‘Esse é potencialmente um divisor de águas. Nós alcançamos apenas a superfície do quanto essa tecnologia pode ser utilizada’ – Michael Terrell, diretor de excelência operacional da Coca-Cola Refreshments

Juntos, eles podem prever ou resolver problemas, capturando ou registrando fotos, vídeos e comentários rapidamente. O técnico in loco pode enxergar listas de controle, formulários e guias passo-a-passo em seu campo de visão.

“Somos um time com a mão na massa”, disse Terrell. “Gostaríamos de estar em todas as unidades diariamente. E agora podemos, virtualmente”.

Além disso, realidade aumentada está reduzindo significativamente os custos de viagem da companhia.

“Não precisamos mais enviar pessoas para a Alemanha, onde os nossos principais fornecedores de equipamento estão situados, para resolver defeitos nas máquinas”, afirmou Helen Davis, VP de cadeia de suprimento da Coca-Cola Refreshments. “Agora eles podem ver virtualmente o que nós estamos vendo, instantaneamente, e nos ajudar a diagnosticar e resolver problemas sem pisar na fábrica. Isso nos permite operar virtualmente, sem sobrecarga de tempo ou distância”.

Um técnico usando óculos de realidade aumentada pode transmitir, em tempo real, o que vê e escuta para um computador em qualquer canto do mundo
Um técnico usando óculos de realidade aumentada pode transmitir, em tempo real, o que vê e escuta para um computador em qualquer canto do mundo

Divulgação

Reconfigurar as opções de engarragamento, como por exemplo alterar a linha de produção de latas de 150ml para garrafas de vidro de 8-oz, é um processo complexo, conhecido como comutação. Terrell e sua equipe estão usando realidade aumentada para minimizar a perda de tempo durante comutações, aumentando a saída de produção. Técnicos a bordo de navios também estão testando realidade aumentada para atender máquinas de refrigerante quando os problemas surgem no mar.

Terrell atende ligações semanalmente de fábricas em todo o mundo interessadas em realidade aumentada. Ele vê possibilidades infinitas para a tecnologia em todo o sistema.

“Esse é potencialmente um divisor de águas”, concluiu. “Nós alcançamos apenas a superfície do quanto essa tecnologia pode ser utilizada”.