A Coca-Cola Brasil lança hoje, durante a Conferência 360º do Instituto Ethos, a plataforma de investimento social Movimento Coletivo. Até o fim de 2017, serão destinados R$3 milhões, por meio de chamadas públicas, para iniciativas que alavanquem causas como acesso à água, educação nutricional e equidade de gênero e raça.

“Com o Movimento Coletivo pretendemos alavancar iniciativas de diversas áreas de impacto social de uma forma diferente. Na área de saúde e alimentação, por exemplo, ao longo dos últimos três anos, fomos ampliando nossa rede e dialogando com muitas pessoas e entidades da Sociedade Civil Organizada. Aos poucos, vimos que havia uma oportunidade de direcionar nossos investimentos de uma forma diferente, mais focada em ações relacionadas à educação nutricional e em colaboração com empreendedores que já atuam na área”, afirma Andréa Mota, diretora de categorias da Coca-Cola Brasil. “Da mesma forma, vimos que havia a oportunidade de expandir essa ideia para se tornar uma plataforma de investimento em ações de impacto social em outros temas relevantes para o país”. 

Do total, R$600 mil serão para o primeiro edital relacionado ao programa Água+ Acesso, que pretende viabilizar soluções inovadoras para o acesso e tratamento de água para consumo. As inscrições já estão abertas e acontecem até 14 de julho no site: cocacolabrasil.com.br/movimentocoletivo

Esta será uma plataforma de longo prazo e contará com um conselho independente externo, com caráter deliberativo. Formado por notáveis de diversos setores, o conselho estará envolvido ao longo de todas as etapas até a seleção das iniciativas e soluções a receberem recursos.

Os conselheiros são: Ana Carolina Querino, da ONU Mulheres, Gisela Solymos do CREN (Center for Nutrition Recovery and Education), Luciana Aguiar do PNUD-ONU (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), Daniel Izzo do Vox Capital, Heiko Hosomi Spitzeck da Fundação Dom Cabral, Celia Cruz do Instituto de Cidadania Empresarial e André Degenszajn, do Instituto Ibirapitanga.

Edital que promove acesso à água irá selecionar até dez soluções

A água é o recurso mais precioso para a vida humana, assim como para o negócio da Coca Cola Brasil. Por isso, para além de ampliar ações relacionadas à eficiência em fábricas, conservação e reposição de bacias, a Coca-Cola Brasil está engajada em ampliar o acesso e tratamento à água de forma segura e sustentável para comunidades rurais e urbanas de todo o Brasil.

Pelo edital, até dez ações poderão ser selecionadas e implantadas, em projetos pilotos, com organizações de acesso à água. A partir da avaliação do seu impacto e potencial, poderão ser disseminadas para outras comunidades. A iniciativa faz parte do programa e aliança Água+ Acesso, lançado em março, realizado em parceria com Banco do Nordeste, Fundación Avina, Instituto Trata Brasil e WTT (World-Transforming Technologies). A chamada busca soluções para os principais desafios mapeados e diagnosticados com as organizações de acesso à água parceiras, que atuam em mais de duas mil comunidades e beneficiam cerca de 600 mil pessoas das regiões Norte e Nordeste: SISAR Ceará, Projeto Saúde e Alegria, Rede SISAR/Centrais Bahia e Fundação Amazonas Sustentável.

Mais informações: cocacolabrasil.com.br/movimentocoletivo

Sobre a Coca-Cola Brasil

O Sistema Coca-Cola Brasil é o maior produtor de bebidas não alcoólicas do país e atua em nove segmentos — água, café, chás, refrigerantes, néctares, sucos, lácteos, bebidas esportivas e à base de proteína vegetal — com uma linha de mais de 152 produtos, entre sabores regulares e versões zero ou de baixa caloria. Composto por nove grupos parceiros de fabricantes, o Sistema emprega diretamente 62,6 mil funcionários, gerando cerca de 600 mil empregos indiretos. Em 2017, serão investidos R$ 3,2 bilhões, 10% acima da média dos últimos cinco anos. O Sistema Coca-Cola Brasil está empenhado em incentivar iniciativas que melhorem o desenvolvimento econômico e social das comunidades em que opera. Para isso, conta com uma plataforma de valor compartilhado, o Coletivo Coca-Cola, que já impactou a vida de mais de 130 mil pessoas por meio de toda a cadeia de valor da empresa.