Coca-Cola Brasil e Natura lançam o IPS Comunidades, diagnóstico social inédito de território da Amazônia

• Realizado em parceria com comunidades ribeirinhas e o poder público do Médio Juruá, IPS Comunidades adapta metodologia promovida por Michael Porter.
• A partir do diagnóstico – elaborada no âmbito da rede #Progresso Social Brasil e com apoio técnico da Ipsos –, diversos setores da sociedade poderão alinhar os esforços de investimento na região amazônica.
• O Índice de Progresso Social (IPS) foi concebido em 2010 e publicado pela primeira vez em 2013. O renomado economista americano Michael Porter é o assessor principal do índice. O indicador abrange análises de mais de 130 países, a partir do levantamento e processamento de dados secundários empreendidos pela organização Social Progress Imperative.

A Coca-Cola Brasil e a Natura lançaram (25/06), durante o I Seminário Internacional Índice de Progresso Social, o IPS Comunidades – um mapeamento social inédito de comunidades da Amazônia brasileira. O IPS Comunidades foi desenvolvido e implementado a partir da metodologia do Índice de Progresso Social, concebido pelo economista americano Michael Porter. A pesquisa é pioneira no mundo ao utilizar dados primários para mensuração de desenvolvimento socioambiental a nível local. A partir do diagnóstico – elaborado no âmbito da rede #Progresso Social Brasil e com apoio técnico da Ipsos –, empresas, órgãos governamentais, ONGs e movimentos sociais poderão alinhar os esforços de investimento na região.

Mais de 150 pessoas estiveram reunidas no evento, entre elas, lideranças do interior do Estado, políticos, acadêmicos e instituições que atuam na Amazônia. O seminário contou com a participação de Michael Green, CEO do SPI, que contextualizou a presença do índice em diversos países do mundo e a relevância da análise mais aprofundada nas questões sociais. A Natura e Coca-Cola Brasil contaram sobre a inovadora experiência de co-criação do índice com as comunidades e a necessidade de fomentar arranjos intersetoriais e articular políticas públicas para alavancar o desenvolvimento territorial. O IPSOS mostrou a riqueza de informações que oi possível obter com dados primários e os principais resultados. Estiveram presentes no seminário, ainda, o Imazon, a Fundação Amazônia Sustentável, líderes comunitários e a prefeitura de Carauari.

A localidade escolhida para o mapeamento foi o Médio Juruá, que compreende mais de 50 comunidades ribeirinhas situadas às margens do Rio Juruá, no município de Carauari (AM). A Natura e a Coca-Cola Brasil já estão presentes na região, com projetos que fomentam cadeias de fornecimento sustentáveis de ativos da biodiversidade local, mas queriam ir além.

Dessa forma, no último ano, foi iniciado na região do Médio Juruá um processo integrado e coparticipativo de fortalecimento das instituições locais, de criação de espaços democráticos e de engajamento de múltiplos atores. Essa articulação culminou com a formação de um Fórum de Gestão Territorial Tríplice, no qual setor privado, governo e sociedade civil trabalham juntos em busca de soluções para os desafios regionais.

Com o IPS Comunidades, as empresas buscam agora colocar seus negócios a serviço do desenvolvimento local e da geração de valor compartilhado, focados nas necessidades reais da população. Com realidades muito distintas entre os centros urbanos e as áreas remotas, os dados de municípios da Amazônia nem sempre são retratos fiéis. Assim, as necessidades das áreas mais afastadas ficam “invisíveis” aos olhos da sociedade, do poder público e de parceiros empresariais, que carecem de dados e diagnósticos que as representem plenamente.

Ao desenvolver uma metodologia inédita, a IPSOS com o IPS Comunidades traça uma fotografia clara da situação do território e aponta as principais questões a serem resolvidas para que as comunidades do Médio Juruá, compostas por aproximadamente 565 famílias, avancem e se desenvolvam. O IPS possui três dimensões-base: necessidades humanas básicas, fundamentos do bem-estar e oportunidades.

“IPS Comunidades é a primeira aplicação do Índice de Progresso Social ao universo de comunidades, que as empresas Coca-Cola e Natura têm demonstrado que pode ser usado como uma ferramenta eficiente para moldar estratégias de valor compartilhado, aumentando o impacto coletivo”, afirma economista americano Michael Porter.

O IPS Comunidades evidencia, por exemplo, as discrepâncias entre a realidade da Sede do Município de Carauari e a dos demais ribeirinhos. O índice, que varia de zero (pior) a 100 (melhor), foi de 62 no município de Carauari, nove pontos superior ao índice das áreas ribeirinhas (53). Para a sede do município, educação básica, água, saneamento e moradia são os itens que puxam a média para cima. Já nas áreas de comunidades ribeirinhas, esses são pontos críticos e de prioridade de atuação, somando-se a eles o tema da Comunicação e da Educação Avançada. Em contrapartida, nos temas Segurança, Ecossistema & Sustentabilidade, Liberdade de Escolha e Tolerância & Inclusão, a situação das Comunidades Ribeirinhas é melhor.

A construção do IPS Comunidades foi feita de forma colaborativa, com participação ativa de organizações de base dos ribeirinhos na concepção dos questionários, na adaptação das perguntas para as realidades locais e no apoio ao processo de obtenção das licenças necessárias para a realização do diagnóstico.

Sobre o Índice de Progresso Social

Inicialmente concebido para medir o progresso social de países e servir de instrumento de planejamento e acompanhamento de políticas públicas, o Índice de Progresso Social (IPS) foi concebido pelo renomado economista americano Michael Porter em 2010 e publicado pela primeira vez em 2013. O indicador abrange análises de mais de 150 países, a partir do levantamento e processamento de dados secundários empreendidos pela organização Social Progress Imperative.
O índice possui três dimensões-base: Necessidades Humanas Básicas, Fundamentos do Bem-Estar e Oportunidades. Cada uma dessas dimensões se desdobra em quatro subdimensões e 12 indicadores, que medem desde Nutrição e Saúde Básica de uma população até a garantia de Direitos Pessoais e Acesso à Educação Avançada. Em 2014, o Imazon e a Rede de Progresso Social Brasil aplicaram a metodologia a nível municipal, medindo o progresso social dos mais de 700 municípios da região Amazônica.

Sobre a Coca-Cola Brasil

O Sistema Coca-Cola Brasil é o maior produtor de bebidas não alcoólicas do país e atua em sete segmentos – águas, chás, refrigerantes, néctares, energéticos, bebidas esportivas e lácteos – com uma linha de mais de 125 produtos, entre sabores regulares e versões de baixa caloria. Composto por dez grupos parceiros de fabricantes, o Sistema emprega diretamente 66 mil funcionários, gerando cerca de 600 mil empregos indiretos. Em 2015, o total investido na operação no Brasil será de R$ 2,7 bilhões, reforçando a continuidade do compromisso da Coca-Cola Brasil com o país: entre 2012 e 2016, terão sido investidos R$ 14,1 bilhões, valor 50% superior ao dos cinco anos anteriores. O Sistema Coca-Cola Brasil está empenhado em incentivar iniciativas que apoiem um estilo de vida ativo e saudável e que melhorem o desenvolvimento econômico e social das comunidades em que opera. Para isso, conta com uma plataforma de valor compartilhado, o Coletivo Coca-Cola, que já impactou a vida de mais de 100 mil pessoas por meio de toda a cadeia de valor da empresa.

Sobre a Natura

Fundada em 1969, a Natura é a maior multinacional brasileira de cosméticos e produtos de higiene e beleza. Líder no setor de venda direta no Brasil, registrou R$ 7,4 bilhões de receita líquida em 2014, possui sete mil colaboradores, 1,7 milhão de consultoras e operações na Argentina, Bolívia, Chile, México, Peru, Colômbia e França. Maior empresa B Corp do mundo, foi a primeira companhia de capital aberto a receber a certificação, em dezembro de 2014, o que reforça sua atuação transparente e sustentável nos aspectos social, ambiental e econômico. A estrutura da companhia é composta por fábricas em Cajamar (SP) e Benevides (PA), oito centros de distribuição no Brasil, um hub logístico em Itupeva (SP) e centros de Pesquisa e Tecnologia em São Paulo (SP), Manaus (AM) e Nova Iorque (EUA). Detém 65% da fabricante australiana de cosméticos Aesop, com lojas em países da Oceania, Ásia, Europa e América do Norte. Produtos da marca Natura podem ser adquiridos pela Revista Natura ou pela Rede Natura www.redenatura.net. Para encontrar uma Consultora Natura por perto, os consumidores podem enviar um SMS gratuito com a palavra Natura para 28128. Para mais informações sobre a empresa, visite www.natura.com.br e confira os seus perfis nas seguintes redes sociais: Linkedin, Facebook, Twitter e YouTube.