O balanço energético varia de pessoa para pessoa, e depende de fatores como sexo, idade, volume corporal e nível de atividade física.

O balanço energético é a chave para manter um peso saudável e aproveitar todos os alimentos e bebidas em um estilo de vida saudável e ativo que inclua uma dieta sensata com base no equilíbrio, na variedade, na moderação e na atividade física regular.

O balanço energético descreve a relação entre as calorias (energia) consumidas em alimentos e bebidas e as calorias (energia) queimadas pelo corpo. Para a maioria das pessoas, quando a INGESTÃO de calorias = GASTO de calorias, o peso corporal se mantém estável, o que é uma condição desejável para adultos que estão com um peso saudável. Quando a ingestão excede muito o gasto, o peso corporal aumenta. Quando se queimam mais calorias do que as que são consumidas, ocorre a perda de peso.

Muito embora o balanço energético possa parecer um conceito simples, no longo prazo, a saúde exige o controle ativo de ambos os lados da equação do balanço energético. Isso inclui compreender as necessidades energéticas do corpo, inclusive o impacto da atividade física, e conhecer o conteúdo calórico dos alimentos e das bebidas. Isso também inclui adotar comportamentos como o controle das porções e calcular as calorias consumidas e gastas para ajudar no controle da ingestão de energia. Pesquisas sugerem que pequenas decisões diárias, como quantas vezes e quanto comer e beber, se a pessoa usa as escadas ou o elevador e mesmo se ela controla ou não o peso, podem ter um grande impacto no peso corporal e na saúde com o passar do tempo.

Para crianças e adolescentes são necessárias mais calorias conforme elas se desenvolvem e crescem. Uma menina de 13 anos, moderadamente ativa, vai precisar de mais calorias do que uma menina de nove anos, moderadamente ativa, assumindo que a menina mais nova apresenta tamanho menor. Para os adultos, conforme envelhecem são necessárias menos calorias. Um homem ativo de 31 anos necessitará de mais calorias do que um homem ativo de 50 anos.

Um quilo de gordura corporal é constituído por aproximadamente sete mil calorias. Assim, é necessário que a diferença entre calorias consumidas e calorias gastas totalize aproximadamente sete mil calorias para se perder ou ganhar um quilo de gordura corporal.