Adoçantes não causam AVC e demência

Os edulcorantes são seguros e seu consumo está abaixo dos níveis estabelecidos pelos comitês científicos internacionais. Os edulcorantes de baixa ou nenhuma caloria (adoçantes) são seguros e seu consumo em todo o mundo está abaixo da Ingestão Diária Aceitável (IDA) estabelecida pelos comitês científicos internacionais. Fazem parte do dia a dia de milhões de pessoas sem oferecer riscos à saúde.

Um estudo de consumo alimentar publicado no Journal of Food Science constatou, após entrevistar mais de nove mil adultos, que as pessoas que utilizam alimentos e bebidas com edulcorantes relataram dietas mais próximas às diretrizes alimentares, em termos de padrões alimentares de consumo e de micronutrientes.

Outra pesquisa, realizada pelo Calorie Control Council, verificou que a principal razão para as pessoas consumirem estes edulcorantes (adoçantes) é “ter uma saúde em geral melhor”. Já o National Cancer Institute dos EUA atestou que não há relação entre o consumo de edulcorantes e o aumento do risco de câncer em seres humanos. E a Academy of Nutrition and Dietetic, antiga ADA, também declarou que os adoçantes podem ser incluídos com segurança em dietas saudáveis.

Os adoçantes estão entre os ingredientes mais testados do mundo. Veja o que a Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e de Bebidas não Alcoólicas (ABIR) tem a dizer:

Bebidas diet e zero são seguras: governos de vários países e ONU atestam