Por que o uso de ciclamato é proibido nos Estados Unidos e aqui no Brasil não?
O ciclamato era usado nos Estados Unidos até que a FDA retirou sua aprovação em 1969, baseado em um controverso estudo em que ratos receberam doses extremamente altas de ciclamato e sacarina. Desde então, a ciência tem avançado e mais de 75 estudos científicos sobre o ciclamato comprovaram que ele é seguro para o consumo humano. Em 1984, a FDA concluiu, "O peso das evidências de muitos experimentos ... indicam que o ciclamato não é cancerígeno." Em 1985, a Academia Nacional de Ciências dos EUA relatou: "A totalidade das evidências dos estudos em animais não indica que o ciclamato ou o seu principal metabólito, a cicloexilamina, seja cancerígeno por si só." O Instituto Nacional do Câncer dos EUA afirma: "Após reavaliação da carcinogenicidade do ciclamato e da avaliação de dados adicionais, os cientistas concluíram que o ciclamato não era um agente cancerígeno" (NCI 2009). Apesar de um pedido de reaprovação ter sido enviado para a FDA dos EUA, outros adoçantes de baixa e sem calorias tornaram-se disponíveis e devido à sua popularidade, a reaprovação do ciclamato não está sendo ativamente buscada. Assim como todos os demais ingredientes utilizados pela Coca-Cola Brasil, o ciclamato é autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Quer saber mais sobre adoçantes? Clique aqui