O aprendizado obtido a partir do trabalho com diferentes comunidades foi sistematizado no que chamamos de Tecnologia Social: um conjunto de metodologias e técnicas replicáveis que respeitam as especificidades locais e garantem a escala e o aprimoramento contínuo dos programas do Instituto Coca-Cola Brasil.

Criada com o objetivo inicial de gerar empoderamento e renda em comunidades de baixa renda, nossa Tecnologia Social está apoiada em quatro pilares, tendo como alicerce a qualidade das relações com os diversos parceiros, comunidades e beneficiários.

No ano de 2016, iniciamos o processo de abertura e compartilhamento dessa Tecnologia com a sociedade por meio do programa Coletivo Artes.

Tecnologia Social do Instituto Coca-Cola

Conheça os pilares que sustentam nossas iniciativas:

Expertise em comunidades

Ao longo da nossa trajetória junto às comunidades, aprendemos muito sobre como trabalhar com diferentes públicos e regiões por todo o Brasil. Esse conhecimento nos permitiu desenvolver processos e ferramentas que nos ajudam a escalar o programa ao mesmo tempo que respeitamos especificidades locais.

Para construir essa expertise, primeiro realizamos um diagnóstico sobre as demandas e potenciais de cada comunidade. Durante e após a implementação dos programas, realizamos um acompanhamento sistemático de indicadores que nos geram o conhecimento necessário para seu aprimoramento contÍnuo. Assim, nos tornamos mais relevantes para cada público e território atendidos.

Metodologia educacional

Acreditamos que a Educação tem um papel fundamental no empoderamento de pessoas e que ela é mais eficiente quando nasce da interação entre grupos, por meio de relações horizontais focadas no diálogo e na troca de conhecimento.

Com essa abordagem dialógica e horizontal, conseguimos criar e replicar nossa metodologia educacional para diferentes públicos, em diferentes territórios e com temáticas variadas.

Outro aspecto importante da metodologia é seu foco no desenvolvimento integral do indivíduo, que alia capacitação técnica ao desenvolvimento de habilidades socioemocionais, fundamentais para gerar um impacto mais profundo nos beneficiários.

De nossa parte, essas relações também nos ensinam como aperfeiçoar nossos processos para encontrar conteúdos mais relevantes e formas mais engajadoras para promover a aprendizagem.

Operação social

Para gerar impacto com profundidade em todo o Brasil, criamos uma operação social que nos permite atuar em larga escala ao mesmo tempo que permite um acompanhamento individualizado de cada unidade de nossos programas.

Para tanto, nos inspiramos no modelo de franchising, apoiado em três eixos:

•  Rotinas replicáveis – As ações em campo seguem procedimentos facilmente replicáveis, apoiados por ferramentas simples.

•  Monitoramento – A coleta e o compartilhamento de dados ajudam a avaliar os resultados e tomar decisões para correção de rumos.

•  Equipe de campo – Conexão permanente com líderes comunitários e beneficiários.

Parcerias de Valor Mútuo

Nossa Tecnologia Social prevê a articulação de diferentes parceiros relacionados a cada contexto, procurando identificar sinergias e aproveitar os expertises complementares de cada organização.

Dessa forma, trabalhamos junto com iniciativa privada, governo e sociedade civil para traçar caminhos e atingir objetivos que, individualmente, não seriam possíveis de serem alcançados.

Nossos alicerces:

Presença constante  nas comunidades

Estamos presentes, diretamente ou por meio de parceiros, em cada uma das mais de 400 comunidades em que atuamos, estabelecendo contatos frequentes e contínuos em cada uma das etapas dos programas.

Cocriação e colaboração das comunidades

Ninguém melhor que a comunidade para dizer o que é bom para si. Por isso, atuamos em conjunto com parceiros e líderes comunitários em todas as etapas do processo, desde o diagnóstico até o monitoramento dos resultados, passando pela definição das ações necessárias para obter os resultados desejados.

Relações Horizontais

Soluções nascidas de um ambiente de diálogo horizontal, da troca e do respeito pelas diferenças culturais tendem a ser mais criativas, inovadoras, resilientes e sustentáveis. A troca de conhecimento e aprendizados tende a gerar um impacto mais profundo.