Água com gás hidrata tanto quanto água natural? E chás, mates e sucos? Qual a quantidade de água que se deve consumir diariamente? Se hidratar-se já é fundamental no dia a dia, quando as temperaturas aumentam, a ingestão de líquidos se torna ainda mais importante. Afinal, nenhum organismo vive sem água — e a desidratação pode ter consequências graves para a saúde.

Já que o verão se aproxima e as dúvidas sobre como se hidratar da melhor forma aumentam, a nutricionista Michele Carmona, gerente da área de Assuntos Científicos e Regulatórios da Coca-Cola Brasil, explica alguns mitos e verdades sobre o assunto. Um spoiler da dica mais importante? Beba sempre muito líquido!

Como uma companhia de bebidas completa, a Coca-Cola Brasil tem em seu portfólio diferentes bebidas que ajudam na hidratação: da água Crystal, aos chás e mates da Leão, passando pelas bebidas com frutas da Del Valle e pelos refrigerantes. A recém-lançada Crystal Sparkling, por exemplo, é uma bebida feita com apenas dois ingredientes – água gaseificada e aromas naturais, sem adição de açúcares. O produto foi inspirado no hábito de adicionar à água frutas e ervas para variar o sabor. A novidade vem em dois sabores — limão com camomila e tangerina com capim-limão — e duas embalagens diferentes: garrafa PET de 510ml e em lata sleek de 310ml. Por enquanto, a bebida pode ser encontrada na região Sul do país e nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul.

Devemos beber mais líquidos quando está calor?

Sem dúvida, pois tanto a exposição ao calor quanto a atividade física aumentam a perda de água, principalmente pelo suor. Por isso, é importante que essa perda de líquidos seja reposta. No clima temperado, a necessidade diária pode duplicar ou até mesmo triplicar quando as temperaturas estão muito altas.

Qual a quantidade ideal de água a ser consumida diariamente?

Não conseguimos prever as necessidades de água com exatidão. Varia de pessoa para pessoa, de acordo com o metabolismo de cada um, e também com as condições do ambiente e com o nível de atividade. Isso quer dizer que a quantidade varia não apenas de indivíduo para indivíduo, mas também de um dia para o outro. A idade também afeta os níveis diários adequados de ingestão. Para mulheres, a média recomendada é de 2 a 2,7 litros por dia. Para homens, média de 2,5 a 3,7 litros por dia, segundo a Autoridade Europeia para Segurança dos Alimentos (EFSA).

Água com gás hidrata tanto quanto água natural? E chás e mates?

Não há evidências científicas que comprovem que água pura hidrate mais que outras bebidas. Líquidos são consumidos em alimentos e bebidas e, independentemente da forma, são absorvidos pelo trato gastrointestinal e têm a mesma ação fisiológica. O que faz diferença não é a fonte da água, e sim a quantidade contida no alimento ou na bebida e a quantidade consumida. Bebidas com açúcar e calorias devem ser consumidas com moderação.

Bebidas isotônicas podem ser consumidas independentemente de prática esportiva?

Os isotônicos, como o Powerade, são desenvolvidos para pessoas envolvidas em atividades físicas. São formulados para ajudar o corpo a absorver e reter líquidos. Eles evitam a desidratação, que poderia afetar o desempenho.

Tem solução para quem não gosta de tomar água?

Uma dica é usar ervas frescas na água, casca de frutas frescas bem higienizadas ou fatias de frutas. Além de beber água, é bom ressaltar que chás, sucos, bebidas esportivas, bebidas com teor reduzido, baixo ou sem calorias também hidratam.

Leia também: Coca-Cola Brasil traz inovação e leveza com Crystal Sparkling

Além de bebidas, há alimentos que ajudam a manter o organismo hidratado? Quais?

Sim, seres humanos ingerem líquido em forma de água, bebidas ou alimentos. No caso dos alimentos, a água pode ser inerente ou adicionada durante o preparo. Pesquisas demonstram que alimentos contribuem com um volume aproximado entre 20% e 30% da ingestão total de água diária. Bebidas, em geral, incluindo água, contribuem com um volume entre 70% e 80%. Mas a ingestão de líquido difere de um indivíduo para outro. Varia de acordo com a sensação de sede, os hábitos, os fatores culturais. Sopas, por exemplo, têm de 90% a 95% de água. Então quem consome muito esses alimentos obtém certa quantidade de água por meio deles. Quer mais alguns números interessantes? Frutas e hortaliças — como morango, melão, pêssego, pera, laranja, maçã, uva, pepino, tomate, repolho, brócolis, cebola e cenoura — têm de 80% a 85% de água. Banana, batata e milho, de 70% a 75%.

O consumo de água por crianças deve ser proporcional à faixa etária?

A Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA) destaca os seguintes níveis de ingestão de água para crianças: 1.300 ml/dia para meninos e meninas de 2 a 3 anos de idade; 1.600 ml/dia para meninos e meninas de 4 a 8 anos; 2.100 ml/dia para meninos de 9 a 13 anos; 1.900 ml para meninas de 9 a 13 anos. Adolescentes de 14 anos ou mais são considerados adultos com relação à ingestão adequada de água. Vale lembrar que bebês de até 6 meses, em aleitamento materno exclusivo, não têm necessidade de consumir mais nada, pois o leite materno já contém água suficiente em sua composição.

Quais são os sintomas de desidratação?

Sinais da desidratação incluem pele, boca e língua secas, olhos fundos, menor volume de urina. O cérebro regula o seu estado de hidratação, o que reduz a probabilidade de uma pessoa ficar desidratada o suficiente para sofrer prejuízo cognitivo. Embora existam provas de que pode haver perda de fluidos do cérebro, não está claro como pequenas flutuações no fluido cerebral podem afetar suas funções. Esta é uma área de pesquisa emergente.

Água em excesso faz mal?

O consumo excessivo de água pode provocar hiponatremia, quando o nível de sódio no sangue fica muito baixo. Esse tipo de hiponatremia ocorre quando se consome grande volume de água e quantidade inadequada de sódio, na tentativa de evitar quadros decorrentes de altas temperaturas. Os casos são relatados principalmente depois de exercícios físicos vigorosos e prolongados, como ultramaratonas, longas caminhadas e treinamento militar. Os sintomas se assemelham aos da insolação, mas o quadro se agrava se forem tratados como desidratação. 

Alguma dica para não se esquecer de tomar água?

Uma boa regra é beber o suficiente para não ficar com sede por longos períodos. E beber mais quando se exercitar e quando a temperatura ambiente estiver alta. Uma garrafa de água na mesa de trabalho funciona como lembrete. Levar sempre uma garrafa com você também é uma boa dica. Existem ainda numerosos aplicativos sobre o tema, tanto para o sistema Android como para o iOS, nacionais e internacionais, em versões gratuitas e pagas.

Texto produzido por Ecoverde Conteúdo Jornalístico