LOS ANGELES — “Eu sempre fico com frio na barriga quando estou lançando uma nova música”, diz Jason Derulo por trás da mesa de som, no estúdio de gravação que tem em casa. “Mas essa sensação é diferente”, ele continua. “Parece ser um momento tão perfeito para lançar esse álbum”

Linha do tempo: a história da Coca-Cola na Copa do Mundo FIFA

O astro do pop, que tem 11 singles de platina na bagagem, refere-se a “Colors” (cores, em português), que escreveu e gravou para ser a trilha sonora da campanha global da Coca-Cola para a Copa do Mundo FIFA 2018. A marca vai bombar a música — que a Warner Bros. Records já lançou como single — nos meses que antecedem o evento, que começa em 14 de junho.

Assista ao clipe aqui 

A Coca-Cola se uniu a Derulo para criar uma música que refletisse seus valores de otimismo e inclusão, e que celebrasse a emoção e a vibração que a Copa do Mundo FIFA traz, além de seu papel de unir as pessoas.

“Queríamos que a parceria fosse com um artista verdadeiramente global, já que a intenção era criar uma canção com um clima unificador, que representasse tudo que a nossa marca defende”, disse Brad Ross, diretor global de Marketing de Futebol na The Coca-Cola Company. “E Jason acertou em cheio”.

A música é um clamor para que fãs do esporte em todo o mundo abracem “suas cores”, um conceito que se estende além das bandeiras dos países e das camisas das equipes. “A mensagem tem um significado mais profundo”, disse Ross. “É um chamado para que as pessoas celebrem e orgulhem-se de tudo que representam, não importa de onde você venha. É uma declaração poderosa e universal que dá vida à nossa campanha”. 

Derulo viu o convite da Coca-Cola como uma oportunidade para criar uma música que unisse diferentes culturas. “A música praticamente se compôs sozinha”, brincou ele. “Colors” fala sobre campeões, mas também sobre o que está acontecendo no mundo. Traz esse equilíbrio da Copa do Mundo, mas também abarca o mundo em geral, e todos nós que estamos tentando evoluir”.

Já a melodia de “Colors” é um caldeirão musical de gêneros e culturas. “Quando você se propõe a fazer uma música da Copa do Mundo, você quer criar algo internacional que os fãs de todo o mundo possam curtir”, explicou Derulo. “Esta música tem um clima de uma ilha tropical. Tem também ritmos africanos e uma influência latina com a guitarra. Eu juntei todas essas referências e adicionei aquela sensação de estádio cheio, para que as pessoas possam sentir que estão participando”.

Derulo ainda está colaborando com diversos artistas internacionais — da Suíça, Arábia Saudita e África do Sul — em uma série de remixes locais para “Colors” que serão lançados nos próximos meses.

A parceria com Derulo marca o último capítulo da campanha global de marketing da Coca-Cola para a Copa do Mundo FIFA 2018. Ross espera que a música — e o apelo internacional de Derulo — crie um "onramp" para que a campanha chegue a um grande número de consumidores, mesmo aqueles que não são super fãs de futebol.

A música faz parte das campanhas da Coca-Cola para a Copa do Mundo FIFA desde 2010, quando a marca colaborou com o artista de hip-hop somali K’Naan em 2010 e com o brasileiro David Correy, em 2014.