O consumo de açúcar vem sendo amplamente discutido por vários segmentos da sociedade. E a Coca-Cola Brasil não poderia ficar de fora dessa discussão. Pelo contrário. A companhia se esforça cada vez mais para atender às demandas do consumidor e ajudá-lo a fazer escolhas conscientes – oferecendo muitas opções de bebidas e informações transparentes. O portfólio traz uma variedade de mais de 150 produtos, entre refrigerantes, chás e sucos, mas a liberdade de escolha do consumidor vai ainda mais longe. É possível, inclusive, desfrutar sabores já consagrados com redução de calorias.

Desde 1982, quando foi lançada no Brasil a Diet Coke — que fez história como a primeira versão da bebida sem açúcar —, a companhia oferece opções de bebidas sem o ingrediente. Em 1997 já chegou ao mercado brasileiro a Coca-Cola Light, e, em 2001, o guaraná Kuat light. No Brasil, hoje, estão disponíveis versões sem adição de açúcar de Fanta Laranja, Sprite, Coca-Cola, Matte Leão, entre outros produtos.

Nos últimos seis anos, repensamos as receitas de 60 produtos, por meio de investimento em pesquisa e desenvolvimento. Conseguimos reduzir o açúcar adicionado de 42 bebidas, além de torná-las mais nutritivas, com a adição de vitaminas e minerais.

Nosso portfólio é composto por: refrigerantes, néctares e refrescos, suco 100%, chás, isotônicos, café e água. Ao todo são 19 marcas, sendo seis regionais, 78% com versões de baixa caloria e 53% oferecidas em embalagens de 250 ml ou menos.

Queremos ir mais longe. A cada ano, buscamos reduzir ainda mais o açúcar de nossas bebidas, movimento que começamos em 2014. Só em 2017, por exemplo, conseguimos diminuir o açúcar na linha Del Valle Frut em 25%, no guaraná Kuat, 27% e na Fanta, sabores uva e laranja, 25%. Temos na pesquisa e na inovação nossos principais aliados na busca de um portfólio mais aderente à vontade do consumidor

Abaixo, você confere de que maneiras a Coca-Cola Brasil está trabalhando para ajudar o consumidor a ingerir menos açúcar nas bebidas.

Opções com baixa ou nenhuma caloria

Entre as mais de 150 opções de bebidas da Coca-Cola Brasil, 78% já possuem versões com baixa ou nenhuma caloria. A Coca-Cola Zero ganhou novo sabor, embalagem e um pequeno sobrenome. Agora se chama Coca-Cola zero açúcar e é tão gostosa quanto a versão regular.

Produtos que coexistem com a Coca-Cola no coração dos brasileiros – como Kuat, Fanta Laranja, Matte Leão, entre outros – também podem ser saboreados com menor ou nenhum consumo de calorias, em suas versões light ou zero.

A Fanta Guaraná já nasceu, este ano, com versão zero. Já as receitas de Sprite e Schweppes foram reformuladas para terem as quantidades de açúcar reduzidas em 100%!


Sabores já consagrados, menos açúcar na receita

Em 2017, novas receitas de Fanta Laranja e Fanta Uva foram lançadas, com 25% menos açúcar em relação à média do mercado. E com o mesmo sabor já consagrado. Aliás, as duas bebidas já haviam passado por uma redução significativa de açúcar em 2014. De lá para cá, no total, a receita de Fanta Laranja perdeu 36% de açúcar, e a de Fanta Uva, 47%.

Só este ano, 15 produtos tiveram a quantidade de açúcar reduzida em 25%, incluindo o Del Valle Frut e a linha de guaranás regionais (Taí, Simba, Charrua e Guarapan). Kuat teve uma redução de 27%.

Chegada triunfal

O que já estava nas prateleiras é aperfeiçoado, e o que vai chegando, já se enquadra em altos padrões. Novidades no mercado brasileiro em 2017, a Coca-Cola Limão Siciliano e Coca-Cola Laranja têm 30% menos açúcar na receita; e o primeiro produto Verde Campo feito com o know-how da Coca-Cola Brasil, o Natural Whey Shake, rico em proteínas, é adoçado com stevia – mesmo adoçante natural utilizado na Coca-Cola com stevia e 50% menos açúcares, novidade lançada em 2016 pela maior marca de refrigerantes do mundo.

Assim como as versões uva e laranja, o Del Valle 100% Suco de Maçã, terceiro sabor da linha com 100% suco de fruta, também não tem adição de açúcares, nem de corantes e conservantes. O produto chegou aos mercados em 2016 contém apenas o açúcar presente na fruta.


Formas alternativas de adoçar

Sucos e néctares já carregam o próprio açúcar da fruta. A linha Del Valle 100% Suco, lançada em 2015, não tem adição de outros açúcares. Com fibras e vitamina C, tem alto valor nutricional e não traz conservantes ou corantes na composição.

Também no ano de 2015, os produtos Del Valle Néctar passaram por uma reformulação. Hoje, a linha tem, em média, 40% de suco de fruta e seu próprio sabor. Ainda traz suco de maçã na receita como complemento para adoçar. Essa inovação possibilitou a redução, em média, de 23% da quantidade de açúcar em relação à fórmula anterior.

De olho no rótulo

Voluntariamente, em 2009, a Coca-Cola Brasil passou a indicar a quantidade de calorias por porção ou embalagem individual no painel frontal. Esse tipo de rótulo está presente em todas os produtos – com exceção de água mineral ou embalagens retornáveis.

Os valores vêm junto com as referências de ingestão diária de calorias por dia da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O padrão segue o modelo internacional Guideline Daily Amounts (GDA).


Embalagens menores: liberdade de escolha

A liberdade de escolha é muito importante para o consumidor, por isso, a companhia oferece seus produtos em diversas embalagens, para aplacar qualquer tipo e tamanho de sede. Hoje, 53% do portfólio de produtos conta com embalagens de 250 ml ou ainda menores. Essa tendência ainda colabora com a recomendação da Organização Mundial de Saúde de que o açúcar adicionado seja limitado a 10% do consumo total de calorias.


Marca Única

Quem quer beber uma Coca-Cola e reduzir o consumo de açúcar não precisa mais buscar por marcas alternativas. A Estratégia de Marca Única, apresentada pela Coca-Cola Brasil em 2016 e já adotada por vários outros países, evidencia a Coca-Cola como uma só bebida apresentada em três variantes: sabor original, zero açúcar e com stevia e 50% menos açúcares. A nova estratégia global tornou a experiência de tomar uma uma Coca-Cola bem gelada comum aos três produtos. Nesse trabalho estratégico, está previsto, principalmente, a distribuição maciça das três opções nos pontos de venda, para que o consumidor encontre a Coca-Cola da sua escolha em qualquer lugar.

Texto produzido por Ecoverde Conteúdo Jornalístico