Acabei de chegar ao Aeroporto Silvio Pettirosi, em Assunção, capital do Paraguai. Mariano Demaria, que chefia a PureCircle Paraguay, está aqui para me receber. Juntos, faremos uma longa viagem até os campos de stevia em Rio Verde, na região norte do país. Estes ficam a apenas 160 quilômetros de Assunção, mas o percurso pode durar mais de quatro horas — primeiro de carro, até as estradas ficarem acidentadas demais e precisarmos trocá-lo por um quadriciclo para percorrer estradas barrentas avermelhadas. 

É bonito aqui — quente e úmido, e o sol bate forte em minha cabeça. Quisera ter me lembrado de trazer um chapéu. À parte meu desconforto, são condições ideais para o cultivo de stevia o ano inteiro. Trabalhamos com centenas de pequenos agricultores há muitos anos, e sempre me impressionou a recepção reservada, mas calorosa, das pessoas aqui. Posso perceber um sentimento de orgulho quando elas caminham comigo pelos campos de stevia e me mostram tudo o que realizaram no plantio mais recente e na temporada da colheita. Quero ver a nova variedade de stevia que estamos cultivando aqui. Temos investigado como a planta se comporta em diferentes condições de solo no mundo, e até agora fizemos alguns passeios incríveis no Paraguai. 

A crença no impacto positivo da stevia e na parceria com os agricultores e suas comunidades tem sido a base do modo como trabalhamos aqui, e esse é um compromisso que compartilhamos, como parceiros, com a The Coca-Cola Company

Mas meu principal foco esta semana é conhecer possíveis novos agricultores e saber sobre o progresso que estamos fazendo na contratação, para se juntarem a nós na missão de tornar a stevia disponível para milhões de pessoas no mundo. Embora a planta seja nativa do Paraguai, é bem difícil encontrar agricultores com conhecimento e habilidade para cultivá-la com êxito, e com disposição para assumir o risco de experimentar algo novo. É por isso que convidamos um grupo de possíveis agricultores de stevia para ir a nossos canteiros em Guayaiví, onde nossos agrônomos lhes mostram o tipo de apoio que fornecemos para que sejam bem-sucedidos — tudo, desde como plantar as mudas e usar outros materiais de cultivo fornecidos por nós, até a melhor maneira de irrigar a terra e como reduzir o desperdício desnecessário. Apresentaremos a eles o programa 7030, uma colaboração entre a PureCircle e o Ministério de Agricultura paraguaio, que fornece assistência e equipamentos cruciais para apoiar os pequenos agricultores. Por meio desse programa, um fazendeiro pode, no primeiro ano, receber uma renda significativamente maior comparada à de outros cultivos, o que resulta em melhorias substanciais no padrão de vida dessas pessoas e suas famílias.


O sucesso deles é vital para nós. Por isso, penso nos agricultores com os quais fazemos parceria como sendo nossos clientes e acredito na importância de entender o que eles precisam para serem bem-sucedidos de maneira holística e sustentável. Não tem sido fácil. A crença no impacto positivo da stevia e na parceria com os agricultores e suas comunidades tem sido a base do modo como trabalhamos aqui, e esse é um compromisso que compartilhamos, como parceiros, com a The Coca-Cola Company. Planejamos continuar a investir no cultivo de stevia em níveis nunca antes vistos aqui.

O dia chega ao fim e estou feliz por ter visto que temos vários agricultores interessados em experimentar a stevia. Pode não parecer um número significativo, mas para nós esses pequenos passos são necessários para dar saltos maiores.

Na volta para a cidade, penso em minha viagem ao Quênia no próximo mês. Embora distantes um do outro, o Paraguai e o Quênia se tornaram as “bases” de nossas operações com stevia na América do Sul e na África, a partir das quais expandimos para mais de quinze países. Os agricultores do Quênia são diferentes de muitas maneiras, mas em certos aspectos muito parecidos. Estou ansioso para ver pessoalmente nosso progresso! 

Sobre o autor: Jordi Ferre é diretor de Operações (Chief Operating Officer) da PureCircle há oito anos, e, agora, comanda toda a cadeia de abastecimento da companhia — do cultivo de stevia ao extrato final das folhas, bem como as operações comerciais no mundo. Sob sua liderança, a PureCircle expandiu suas operações de cultivo da folha para 15 países e aumentou a produção de extrato da folha para atender às necessidades da indústria de alimentos e bebidas em geral. Nativo de Barcelona, ele recebeu seu MBA da ESADE Business School e seu PhD da IESE Business School, na Universidade de Navarra.