Proprietário do Mercadinho Economizar, que fica no bairro Cohab Anil IV, em São Luís (MA), Antonio César de Sousa conhece os clientes pelo nome. “Tem o professor Aquiles, a dona Maria José, a dona da Luz…”, enumera o maranhense, que viu seu estabelecimento turbinar as vendas desde que, no fim do ano passado, a Coca-Cola Brasil lançou uma versão ainda mais sustentável e eficiente das já conhecidas embalagens retornáveis: a garrafa universal.

“Todos esses que falei são clientes de todo dia. Tem cliente da Coca-Cola retornável que, às vezes, vem duas vezes por dia”.

Mas por que esse pessoal anda tão assíduo se as embalagens retornáveis são velhas conhecidas? Afinal, há muitos anos os brasileiros têm o hábito de separar garrafas vazias de vidro ou de RefPet (do inglês refilable PET, ou PET reutilizável) para levar de volta ao mercado.

Até hoje, cada refrigerante tinha uma garrafa com formato e decoração próprios, além de rótulo fixo. Ou seja, o consumidor que comprava uma garrafa retornável de Fanta só poderia usá-la para comprar outra Fanta. Também na fábrica, esta garrafa só poderia ser utilizada para a mesma bebida.

A novidade é que, agora, há apenas uma garrafa, de novo formato, que pode ser envasada com vários sabores de refrigerantes.

A grande vantagem? “A gente pergunta qual o sabor que ele quer, independentemente do tipo de vasilhame que trouxe. Se foi de Fanta, Coca, Guaraná Jesus...”, exemplifica o comerciante.

Claro que o incremento nas vendas deixou Antonio animado com a novidade, mas, para ele, o benefício da garrafa universal não fica só na grana a mais no fim do mês. “O refrigerante retornável, ele faz com que a gente se aproxime mais do cliente, porque a gente tem que pegar na mão dele o vasilhame. Tem mais oportunidade de conversar”.

Frequentador do mercadinho, Jorge Candeiras confirma que não é só papo furado. “É uma parceria”, garante, lembrando de um benefício crucial desse tipo de embalagem: “A gente trazendo a retornável, a gente consegue comprar só o líquido, aí o valor fica menor. Mas também é bom pela questão do meio ambiente”.

É aí que o ganho do freguês torna-se um ganho para a sociedade. “Tem a questão de conscientização da embalagem retornável. Pensar com essa visão de retornar e reaproveitar é um caminho [para preservar o planeta]”, reflete Antonio.

A hora das retornáveis
O orgulho de contribuir para um estilo de vida mais sustentável fica claro quando o comerciante enche o peito e diz: “Com certeza eu me sinto importante”, referindo-se ao estímulo que ele próprio dá à reciclagem ao vender esse tipo de embalagem. “A gente já pensa logo nos filhos”.

De que forma a garrafa única colabora para uma economia mais sustentável? Graças a sua eficiência, que reduz a produção de novas garrafas, emitindo menos carbono.

Diante de todas as vantagens da garrafa retornável universal, Antonio resume seu sentimento: “Eu, particularmente, achei show de bola”.

Texto produzido por Colabora Marcas