Amazonas e Coca-Cola Brasil: juntos que só

A Coca-Cola Brasil no Amazonas

A Coca-Cola Brasil tem um histórico de 30 anos de parceria com o Amazonas, desde a instalação da Recofarma no Polo Industrial de Manaus. A contribuição da companhia ao estado envolve a geração de empregos, investimento em capacidade de produção, projetos de compra de matérias-primas locais, capacitação da agricultura familiar, proteção de bacias hidrográficas e incentivo a manifestações culturais, como o Festival Folclórico de Parintins. 

A Recofarma é a terceira maior fábrica de concentrados da Coca-Cola no mundo. É uma das mais modernas e uma das mais bem-avaliadas. Produz anualmente cerca de 50 mil toneladas do concentrado de bebidas por ano, que geram mais de 12 bilhões de litros de bebidas finais para os consumidores do Brasil e da América Latina.

Há oito anos, a companhia recebe o título de maior exportadora do Polo Industrial de Manaus (PIM). O concentrado produzido no Amazonas abastece os mercados da Colômbia, Venezuela, Paraguai, Uruguai e Bolívia. A Coca-Cola Brasil trabalha com o desenvolvimento econômico e socioambiental. A companhia também colabora com a proteção ambiental no estado, já que há uma década é parceira do programa “Bolsa Floresta”, da Fundação Amazonas Sustentável (FAS). 

Amazonas e Coca-Cola Brasil: juntos que só

Guaraná 100% amazonense

Ao longo de 30 anos, a Coca-Cola Brasil tornou-se referência na região por apostar num modelo de agroindústria sustentável, que alinha desenvolvimento social e econômico, por meio do programa “Olhos da Floresta”. Criado em 2016, vem fortalecendo as cooperativas e associações do interior e, além de estimular boas práticas de manejo sustentável do fruto, ajuda a melhorar a logística e a segurança do trabalho. 

Por meio dele, os agricultores familiares são incentivados a adotar os modelos agroflorestais, uma alternativa de produção que combina culturas agrícolas e espécies florestais em um mesmo espaço, recuperando áreas degradadas e propondo uma alternativa para o monocultivo. O trabalho desenvolvido pelas famílias envolve o cultivo do fruto, a colheita, o beneficiamento e o transporte, além dos insumos.

Foi assim que a companhia conseguiu transformar em fornecedores de matéria-prima pequenos produtores de 14 municípios - Urucará, São Sebastião do Uatumã, Apuí, Novo Aripuanã, Maués, Manacapuru, Borba, Itapiranga, Silves, Canutama, Parintins, Autazes, Presidente Figueiredo e Iranduba. Na última safra, mais de 300 famílias venderam guaraná para a Coca-Cola Brasil.

Urucará
Situada ao leste de Manaus, Urucará tem um vista privilegiada

Bruno Zanardo

A compra da safra do guaraná da agricultura familiar nesses municípios coloca a Coca-Cola Brasil como única empresa de bebidas com guaraná 100% do Amazonas. A garantia de que o guaraná das bebidas que chegam aos consumidores do Brasil e da América Latina é 100% amazonense vem do Imaflora (Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola). Um sistema de rastreabilidade da cadeia do guaraná faz o controle dos embarques em cada município fornecedor e a aferição elimina qualquer risco de adição do fruto que seja proveniente de outras regiões do país.

Coca-Cola Brasil celebra parceria de 30 anos com o estado do Amazonas

A Coca-Cola Brasil lançou uma campanha focada no Amazonas, para celebrar a parceria com o estado, que há 30 anos, sedia em sua capital uma das fábricas da marca. Com criação da WMcCann, a campanha traz o conceito “Amazonas e Coca-Cola Brasil: Há 30 anos juntos que só”, aproveitando a expressão amazonense “que só”, que significa uma grande parceria.

A comunicação contempla peças digitais, spots de rádio e OOH que realçam o orgulho da marca em estar presente e serem parceiros em diferentes momentos, seja nos bons, como a criação de empregos, capacitação de jovens, patrocínio do Festival Parintins - reconhecido como Patrimônio Cultural do Brasil -, quanto nos mais difíceis, como no combate à Covid-19 com doações para a populações e o sistema de saúde.