Potencializar projetos capitaneados por mulheres negras e, assim, atuar no centro gravitacional de um grande problema brasileiro: a desigualdade social. Este é o principal objetivo do edital Negras Potências, uma parceria entre o Baobá — Fundo para Equidade Racial, a plataforma de mobilização Benfeitoria e o Movimento Coletivo, da Coca-Cola Brasil. E por que é primordial dar potência às mulheres negras para se combater a desigualdade? A resposta é simples: os impactos das diferenças econômicas e sociais são mais profundos quando relacionados a gênero e raça, como explica Selma Reis, diretora-executiva do Baobá: “Ao fazermos uma análise da pirâmide social no país, notamos que as mulheres negras são um dos segmentos mais vulneráveis da nossa sociedade”.

Um exemplo desta fragilidade pode ser constatada através do estudo “Retrato das Desigualdades de Gênero e Raça”, divulgado em 2017 pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Um dos tópicos que mais chama a atenção diz respeito às diferenças salariais entre mulheres negras e homens brancos: as primeiras integram o grupo com menor salário, entre os anos de 1995 e 2005. Traduzindo em números, o salário mensal de uma mulher negra no Brasil é R$ 1,5 mil menor que o de um homem branco.

“Por isso, quando fazemos um edital que tem como objetivo trabalhar essas negras potências, também acionamos um alerta para empresas, organizações e fundações de que é necessário perceber que há uma desigualdade avassaladora com relação às mulheres negras na sociedade e que é fundamental destinar ações objetivas para trazer equilíbrio a este quadro”, Selma destaca.

Selma Reis, diretora-executiva do Baobá
Selma Reis, diretora-executiva do Baobá

Divulgação

Lançado em fevereiro deste ano, o edital busca promover ações que tenham como temas Empoderamento Econômico; Vida Livre de Violência e Educação, Cultura e Difusão de Informação. Projetos que trabalhem a diminuição da violência contra a mulher negra, a ampliação de seus direitos e formas mais justas e equânimes de viver são algumas das iniciativas que podem ser selecionadas.

Durante a seleção, alguns critérios importantes serão avaliados. Entre eles, a capacidade dos projetos de realizar um financiamento coletivo, o tamanho de suas redes (parceiros, militantes) e a facilidade com meios online. “Vamos priorizar projetos que tenham continuidade e impacto para além do prazo estipulado pelo edital, que sejam mais perenes”, exemplifica a diretora do Baobá, um dos poucos fundos patrimoniais no Brasil dedicados ao financiamento de ações que promovam a equidade racial. A categoria, apesar de nova no país, já é bastante disseminada nos Estados Unidos e na Inglaterra, onde é conhecida como endowmnet funds. São entidades para obter e administrar recursos que serão usados para financiar organizações sem fins lucrativos.

A captação será feita por machtfunding. Você sabe como funciona?

Além da importância de seu tema, o Negras Potências também traz um grande diferencial com relação a outros editais mais tradicionais. Toda a captação será realizada pelo sistema de matchfunding, onde as doações feitas a cada projeto será duplicada graças a um fundo de R$ 500 mil disponibilizado pelo Movimento Coletivo, a plataforma de investimento social da Coca-Cola Brasil.

Edital Negras Potências

Cofundador da Benfeitoria, Murilo Farah explica que os projetos selecionados (entre 10 e 25 projetos com metas de arrecadação que variem entre R$ 10.000,00 e R$ 100.000,00) receberão, cada um, R$ 5.000,00 para montar sua campanha de financiamento. Nesta etapa, a Benfeitoria dará suporte aos projetos e os ajudará a formatarem suas campanhas, desde o texto ao detalhamento do orçamento .

“No sistema de matchfunding, para cada um real doado, dois reais serão colocados pelo fundo do Movimento Coletivo, triplicando o valor de arrecadação”, explica Farah. Assim, se um projeto recebe uma doação de R$ 10, automaticamente o Movimento Coletivo repassa mais R$ 20, aumentando as chances de que o mesmo alcance sua meta.

As inscrições para o Negras Potências vão até o dia 30 de março. Acesse aqui o edital completo e saiba mais no site da Benfeitoria.

Texto produzido por Colabora Marcas