A segurança de alimentos faz parte da operação da Coca-Cola em todas as unidades do Brasil. Todo o sistema (que envolve nove grupos fabricantes; a Leão Alimentos e Bebidas; e a Verde Campo) obedece aos padrões internacionais da The Coca-Cola Company e atende à legislação local em qualquer lugar onde esteja operando. E esse tema — que abrange do campo até o mercado — é primordial para o negócio do setor de alimentos e bebidas.

Mas, desde 2011, o time que lidera essa área, para garantir a segurança das bebidas para os consumidores, vem construindo uma metodologia diferente, que transforma o cuidado com os produtos em uma verdadeira filosofia. Esse é o Time de Segurança de Alimentos. E cada unidade fabril espalhada pelo país tem uma equipe conhecida como ESA – Equipe de Segurança de Alimentos.

“Chamamos de segurança de alimentos o conjunto de práticas que o setor de alimentos e bebidas aplica para manter os alimentos seguros do campo até o consumo final”, explica Marcia Panucci, gerente de Projetos da Qualidade na Coca-Cola Brasil e uma das líderes do comitê.

Garantir a qualidade e segurança do produto em cada etapa da cadeia de produção? Assegurar o cumprimento dos atributos de qualidade e segurança de alimentos de nossos produtos até o momento do consumo? Assegurar que o sabor das bebidas está sempre de acordo com o padrão? Tudo isso é garantido! Cada uma das mais de 30 fábricas gerencia cada etapa da produção de nossas bebidas e somente as mesmas são liberadas desde que estejam aptas para consumo. A companhia, inclusive, tem padrões de qualidade mais rigorosos do que a própria legislação local.

Então por que simplesmente cumprir o básico quando se pode liderar uma verdadeira transformação no setor e ajudar a estabelecer padrões cada vez mais elevados para a indústria? É por isso que esse time de segurança de alimentos está constantemente buscando inovar na área de qualidade e segurança de alimentos.

“Não é só uma questão de cumprir regras, mas uma cultura que está sendo levada para dentro das fábricas: a cultura de que os colaboradores devem ser guardiões da segurança dos alimentos”, explica Marcia. “Eles cuidam para que nada dê errado no processo usufruindo de tecnologias e metodologias mais modernas de gestão de segurança de alimentos…”. A maturidade em Segurança de Alimentos é, na verdade, parte da cultura empresarial, muito mais do que simples atitude preventiva. É o principal alicerce da confiança em nossos produtos.

Para fortalecer cada vez mais os valores da segurança de alimentos em todos os processos das empresas que compõem o Sistema Coca-Cola Brasil e incorporá-los ao dia a dia dos colaboradores das fábricas, o comitê desenvolveu um modelo que integra um sistema de gestão com as dimensões de cultura organizacional. É um modelo que permite manter a consciência da importância e o valor de segurança de alimentos para a proteção do consumidor, o valor das marcas e o crescimento sustentável da nossa organização.

E o modelo de gestão funcionou. Os colaboradores que regem a produção de chás, sucos, refrigerantes, bebidas lácteas, entre outras categorias, adotam o cuidado com cada ingrediente e cada equipamento como uma verdadeira filosofia de trabalho. Lemas como “Da minha máquina cuido eu” podem ser lidos em todas as fábricas. “É uma atitude que tem de estar presente em todos os elos da cadeia, do campo até a mesa — ou do cultivo das matérias-primas até o consumidor”, traduz Marcia, ressaltando que o conceito, hoje, está entranhado na cultura corporativa. “Estamos presentes nos próprios valores da companhia, e nosso alcance envolve diversas áreas: comunicação, dimensão técnica, formação de lideranças, educação e a mudança de comportamentos e mentalidades”.

Descubra o que fazem alguns representantes das Equipes de Segurança de Alimentos de nossas unidades fabris e de nossa unidade de negócios: