A Coca-Cola Brasil assinou nesta segunda-feira (25), no Rio de Janeiro, a carta de adesão à Iniciativa Empresarial pela Igualdade Racial e aos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade Racial. Com a adesão, a companhia se compromete a aumentar a participação de talentos afro-brasileiros em seus quadros gerenciais e ser uma voz ainda mais ativa para a causa.

Para marcar a assinatura do documento, a Coca-Cola Brasil promoveu uma sessão de palestras sobre o papel da iniciativa privada na promoção da diversidade racial, com mediação da jornalista Flávia Oliveira. O evento teve participação do ativista Joe Beasley, líder do movimento pelos direitos civis nos Estados Unidos e presidente da Joe Beasley Foundation, da historiadora e pesquisadora Wania Sant’Anna, e do secretário executivo da Iniciativa Empresarial pela Igualdade Racial, Reinaldo Bulgarelli.

“Queremos usar cada vez mais o nosso negócio para contribuir com causas relevantes para a sociedade brasileira. O Brasil é uma das nações mais miscigenadas do mundo. Ainda assim, existem profundas disparidades de renda, educação e emprego. Acreditamos que a iniciativa privada tem a responsabilidade de contribuir na construção de uma sociedade mais igualitária. Isso é uma prioridade para a Coca-Cola e se aplica ao negócio e a toda a cadeia de valor”, afirma Raïssa Lumack, vice-presidente de Recursos Humanos da Coca-Cola Brasil.

A Coca-Cola Brasil tem promovido ações de fomento à diversidade há mais de dez anos, quando começou a apoiar instituições ligadas à igualdade racial. A primeira iniciativa da companhia foi patrocinar o Troféu Raça Negra, que premia ícones que promovem a identidade afro-brasileira e é realizado pela Afrobras, organização que trabalha pela inserção socioeconômica, cultural e educacional dos jovens negros brasileiros.

Há seis anos, a empresa criou uma plataforma de valor compartilhado, o Coletivo Coca-Cola, que promove oportunidades econômicas para moradores de comunidades de baixa renda, em parceria com instituições locais, oferecendo treinamento técnico, fortalecimento comunitário e acesso ao mercado de trabalho. O Coletivo já impactou a vida de quase 150 mil pessoas, sendo 65% de jovens afro-brasileiros.

E, há dois anos, a Coca-Cola Brasil ampliou a parceria com várias entidades para fomento de educação e cultura, como Instituto Steve Biko e Mídia Étnica.

Recentemente, a companhia e o Fundo Baobá lançaram o edital “Cultura Negra em foco”, direcionado a organizações com ou sem fins lucrativos que desenvolvam projetos inovadores focados na divulgação da cultura e da identidade negra no Brasil. Ao todo, serão destinados mais de R$ 400 mil.

Para acelerar o aumento na participação de talentos afro-brasileiros em seus quadros gerenciais, a Coca-Cola Brasil está iniciando novas políticas e práticas que flexibilizem a identificação e o recrutamento. A implementação do projeto-piloto começa já em 2016.

Evento Diversidade 25/01/2016

Crédito: Alexandre Loureiro / Inovafoto

Reinaldo, Flávia, Joe Beasley, Wania, Lisa, Xiemar Zarazúa.

Crédito: Alexandre Loureiro / Inovafoto

Xiemar Zarazúa, presidente da Coca-Cola Brasil

Alexandre Loureiro / Inovafoto

Crédito: Reinaldo e Xiemar Zarazúa.

Alexandre Loureiro / Inovafoto

Fotos:

Joe Beasley – líder do movimento pelos direitos civis nos Estados Unidos e presidente da Joe Beasley Foundation
Wania Sant’Anna – da historiadora e pesquisadora
Reinaldo Bulgarelli – secretário executivo da Iniciativa Empresarial pela Igualdade Racial,
Flávia Oliveira – Jornalista
Xiemar Zarazúa – Presidente da Coca-Cola Brasil
Lisa Borders – Presidente da Coca-Cola Foundation

Crédito: Alexandre Loureiro / Inovafoto

 

PARA MAIS INFORMAÇÕES, ENTRE EM CONTATO COM:

Assessoria de Imprensa da Coca-Cola Brasil
Textual Serviços de Comunicação
Tel.: (21) 3206.6200
http://www.textual.com.br
http://twitter.com/textualcomunica