Ao ver circular na internet uma foto que mostra um rato dentro de uma garrafa de Coca-Cola, a equipe do site Boatos.org decidiu analisar o caso, na semana passada. Após uma investigação, o portal especializado em checar rumores que circulam pela web concluiu:

“Resumindo: o fato de a fotografia com o rato dentro da garrafa de Coca-Cola ter sido tirada com o lacre violado (apesar de a foto que circula online maquiar isso) praticamente acaba com a chance da pessoa que acusa a empresa provar que o animal estava lá com a garrafa lacrada. Assim como no caso de 2013, a história é só mais um boato que cicula online”.

Em outro trecho da reportagem, o site destaca: “Tanto o post do Facebook como a história do WhatsApp têm caráter alarmista, informações vagas e erros de português. Esses sinais já nos deixam desconfiados”.

O portal ainda publica um vídeo, enviado à equipe do Boatos.org pela Coca-Cola Brasil, que mostra como é feito o processo de envase das garrafas. O líquido entra nas garrafas por um duto de 4 milímetros de diâmetro. “Ou seja, não teria como um rato atravessar o duto”, ressalta o texto.

Garrafa com lacre rompido
Imagem que circula nas redes sociais mostra lacre da garrafa rompido

Garrafa com lacre rompido
Imagem feita quando a embalagem chegou à fabricante Brasal

Leia abaixo, na íntegra, os esclarecimentos enviados pela Coca-Cola Brasil à equipe do Boatos.org:

O caso aconteceu em Pedregal/GO. O ponto de venda entrou em contato com o fabricante local, a Brasal Refrigerantes, que recolheu a garrafa. A embalagem estava aberta, ou seja, com o lacre da tampa rompido. Segundo o responsável pelo ponto de venda, a consumidora devolveu a garrafa dessa forma, aberta, com o animal dentro.

A Brasal garante que todas as normas de segurança foram seguidas tanto na lavagem da embalagem retornável como no enchimento da garrafa. Não há possibilidade da presença de um corpo estranho durante esse processo.

Não foi possível ainda descobrir o autor das imagens que vêm circulando nas mídias sociais. Mas é possível perceber na imagem anônima que o lacre da tampa já está violado. Veja na comparação das duas fotos acima. A primeira é a que circula nas redes; a outra foi feita quando a embalagem chegou à Brasal.

Sobre a segurança do processo de fabricação de refrigerantes nas fábricas da Coca-Cola Brasil, este vídeo traz todas as etapas e mostra por que não é possível a introdução de um corpo estranho em qualquer uma delas.