O jornal francês Le Parisien publicou, recentemente, uma reportagem sobre um consumidor, na França, que diz ter encontrado um objeto estranho, semelhante a um rato, em uma lata de Coca-Cola produzida na Dinamarca. A veracidade desta informação, no entanto, não pode ser confirmada pela falta de elementos para análise.

Embora o caso não envolva a Coca-Cola Brasil, alguns veículos brasileiros reproduziram a acusação do consumidor francês. Por isso, compartilhamos aqui o esclarecimento que a companhia divulgou globalmente sobre o tema.

Qualidade e segurança são as principais prioridades da Coca-Cola. Todas as precauções são tomadas para que nenhum objeto estranho possa entrar nas embalagens durante os processos de envase e vedação. As latas são viradas de cabeça para baixo e enxaguadas por poderosos jatos, sistematicamente, e passam por procedimentos de controle extremamente precisos, garantindo uma limpeza perfeita — da fase de fabricação até o transporte, sob condições ideais de conservação e higiene.

Quando o consumidor entrou em contato, a Coca-Cola França pediu que a lata em questão fosse entregue à companhia, para que uma análise pudesse ser realizada. Até o momento, o consumidor não forneceu as evidências — nem a lata nem o corpo estranho. “Somos, portanto, incapazes de estabelecer a veracidade dessas informações ou de realizar análises ou investigações adicionais, além dos nossos próprios métodos de produção”, comunicou a Coca-Cola França.